Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

BRB, sério e consolidado, não pode ser caso de polícia, diz Ibaneis Rocha

Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Carolina Paiva

O Banco de Brasília, por ser uma instituição séria, forte, consolidada, não merece passar pelo que está passando. E a orientação é para que o novo presidente da estatal, Paulo Henrique Costa, trabalhe com os instrumentos necessários para que o BRB nunca mais se envolva em esquemas de corrupção.

Essa foi a tônica da reunião do governador Ibaneis Rocha com Paulo Henrique e o juiz Ricardo Augusto Soares Leite, da 10º Vara Federal. Na pauta, medidas de fiscalização que serão adotadas pela instituição para combater desvios de conduta.

As ações, segundo Ibaneris, incluem a contratação de auditorias, substituição de diretores, superintendentes e representantes do conselho de administração.

A determinação do governador é colocar à disposição da força-tarefa tudo que for necessário para concluir essa investigação no menor tempo possível, de forma a não abalar a credibilidade do BRB. “As pessoas que passaram por lá e fizeram coisas erradas e estão sendo investigadas pela polícia devem responder, mas não a instituição”, declarou.

A intenção, segundo Ibaneis, não se restringe a dar transparência para essa investigação, mas também permitir que o banco tenha instrumentos para se proteger de futuras fraudes. “Eu acho que a nossa instituição não pode se tornar um caso de polícia eterno”, afirmou.

A Operação Circus Maximus, deflagrada pela Polícia Federal no dia 29 de janeiro, apura um suposto esquema de propina e má gestão de investimentos do BRB em fundos de pensão. Segundo o Ministério Público Federal, ex-dirigentes do Banco de Brasília e empresários podem ter recebido R$ 40 milhões em propina.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente