Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Inteligência Artificial

China usa pornografia virtual como arma contra a pedofilia

Publicado

Foto/Imagem:
Kirill Kureviev/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Como a pornografia é ilegal na China, a inteligência artificial está sendo utilizada por empresas e autoridades do governo de Pequim para identificar conteúdo questionável em uma espécie de jogo de gato e rato. A ideia e eliminar ações dessa natureza, levando, inclusive, à prisão de ‘incautos’ pedófilos.

O dispositivo tecnológico utilizado nessa inédita estratégia pode “ler a mente de um homem” e determinar se ele está ou não assistindo pornografia. Isso é possível porque o equipamento pode detectar um pico de ondas cerebrais causado por conteúdo sexual, o que poderia acelerar a tarefa dos censores que tentam encontrar imagens indecentes na internet chinesa.

Para testar o dispositivo, 15 estudantes universitários do sexo masculino, com idades entre 20 e 25 anos, consentiram em usá-lo na frente de uma tela de computador. Um alarme soava toda vez que uma imagem sensível aparecia.

Xu Jianjun, diretor do centro de experimentos de engenharia elétrica da Universidade Jiaotong, de Pequim, revela que o protótipo do dispositivo demonstrou que o homem teve detectadas ‘informações ruins’.

Como parte de sua luta contra a pornografia online, o governo chinês usa uma força de trabalho considerável dos chamados jian huang shi, ou “avaliadores de pornografia” – censores profissionais que monitoram filmes e imagens compartilhados na internet. Mas enquanto os censores humanos se cansam facilmente em comparação com as máquinas, as limitações dos algoritmos de reconhecimento de imagem da IA ​​levam a erros ocasionais.

De acordo com Xu, a nova tecnologia é um esforço para alavancar o poder combinado de humanos e máquinas para obter mais precisão e eficiência. Os olhos e cérebros humanos ainda superam os dispositivos robóticos na detecção de conteúdo pornográfico, especialmente para fotografias com um fundo complexo, dizem os pesquisadores. Eles descobriram que mesmo que uma imagem nua pisque brevemente na tela entre outras fotografias, as pessoas ainda tendem a notá-la.

Com a tecnologia proposta, um jian huang shi poderia usar o capacete para exibir uma tonelada de fotos continuamente até que o censor piscasse; eles simplesmente têm que se sentar na frente de uma tela. O novo dispositivo, de acordo com o relatório, pode se ajustar automaticamente às ondas cerebrais de um humano e filtrar distúrbios no sinal cerebral causados ​​por emoção, fadiga ou outras ideias.

No entanto, algumas falhas estão realmente ocorrendo. Embora quase todo o conteúdo pornográfico tenha sido detectado pelo dispositivo, ocasionalmente ele gerava um aviso falso. E mais do que isso, os pesquisadores teriam que esconder as partes mais delicadas de uma imagem de amostra para cumprir as restrições regulatórias chinesas, o que poderia ter diminuído o impacto visual da imagem. Eles também alegaram que encontrar materiais de treinamento adequados era outro desafio.

Nenhuma voluntária do sexo feminino participou desses testes, apesar do fato de que muitos jian huang shi serem mulheres, deixando o tópico sobre se o gênero afeta a função do dispositivo sem solução. Portanto, mais prática é necessária para aumentar o desempenho do dispositivo, que teve uma taxa geral de precisão superior a 80%.

Alguns defensores dos direitos humanos levantaram temores de que essa nova tecnologia possa levar a grandes problemas éticos, como invasão de privacidade.

Publicidade
Publicidade