Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Deserto de Gobi

Ciência descobre dinossauro que caçava presas na água

Publicado

Foto/Imagem:
Igor Shapavalov/Via Spútmiknews Foto Reprodução

Uma equipe internacional de cientistas examinou os restos de um dinossauro encontrado no sul do deserto de Gobi, em um lugar chamado Hermiin Tsav, e identificou uma série de características únicas que indicam um estilo de vida semi-aquático e caça ativa de peixes. Este é o primeiro dinossauro não aviário conhecido com tal organização corporal. Especialmente incomum é o fato de que esta espécie não era marinha.

Os cientistas batizaram a nova espécie de Natovenator polydontus, que significa “caçador nadador com muitos dentes”. São 13 dentes em seu osso pré-maxilar (os humanos têm apenas quatro no que sobrou do local).
A espécie era pequena – meio metro com a cauda e pouco mais de 40 centímetros de altura. Apesar de seu tamanho “aviário”, não era parente das aves: essas não têm dentes.

Incomum na anatomia do Natovenator polydontus é a orientação das costelas: elas estão “convergindo para a cauda”, algo encontrado hoje em aves que nadam ativamente – tanto não voadoras (pinguins) quanto voadoras (auks). Isso é útil em termos de hidrodinâmica, pois reduz a resistência na água, mas não ajuda as espécies voadoras ou puramente terrestres.

Talvez o afastamento do mar explique outras características anatômicas do natovenator. Em particular, seus membros são visivelmente mais longos que os dos pinguins. Esta é provavelmente uma consequência da adaptação a um ambiente com muitos predadores terrestres altamente móveis ao redor. Muito provavelmente o natovenator poderia evitá-los facilmente entrando na água, onde seu corpo hidrodinamicamente adaptado lhe daria uma grande vantagem de velocidade.

Publicidade
Publicidade