Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Filtro indesejado

Cigarro ajuda a aumentar poluição com plásticos

Publicado

Foto/Imagem:
Carolina Paiva, Edição - Foto de Arquivo

Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado às vésperas do Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado em 31 de maio, mostra que os prejuízos da indústria do tabaco no meio ambiente são vastos e crescentes, aumentando a pressão sobre os recursos já escassos e os frágeis ecossistemas do planeta.

Além de contribuir para a morte de mais de 8 milhões de pessoas todos os anos, o fumo “destrói o meio ambiente, prejudicando a saúde humana, por meio do cultivo, da produção, distribuição, do consumo e dos resíduos”, diz o relatório.

Os cigarros são produzidos com plástico de “uso único” que demora décadas para ser degradado e que, ao longo desse processo, liberta mais de 7 mil tipos de elementos tóxicos para o meio ambiente. Por ano, os fumantes apagam uma média de 800 mil toneladas de cigarros, deixando pontas suficientes para cobrir o Central Park de Nova York.

Além disso, os cigarros não são considerados “plásticos descartáveis” e, por isso, o consumo não é proibido. Mas os impactos no ambiente são elevados. Segundo estudo divulgado pelo The Guardian, já foram encontradas pontas de cigarros parcialmente digeridas em 70% das aves marinhas e 30% das tartarugas marinhas.

Segundo a OMS, são necessários 600 milhões de árvores cortadas para produzir cigarros, emitidos 84 milhões de toneladas de dióxido de carbono – o que contribui para o aumento da temperatura global – e 22 bilhões de litros de água – o equivalente a 8,8 milhões de piscinas olímpicas.

Impactos
De acordo com o relatório, o tabaco afeta o meio ambiente em todas as fases do seu ciclo de vida, desde a produção até o consumo. O cultivo, a produção e até o uso de cigarros envenena, para começar, a água, o solo, as praias e as ruas. Além de conter produtos químicos, libera diversos resíduos tóxicos e microplásticos, principalmente das pontas dos cigarros.

Também na produção de cigarros são gerados resíduos sólidos, contaminados com nicotina e outros químicos, o que também contribui para a poluição dos solos e da água. E o fumo do tabaco, durante o consumo, acelera o aumento de emissões de gases poluentes na atmosfera. Além do mais, dois terços de cada cigarro fumado são jogados ao chão, sendo deixados no solo cerca de 400 milhões de quilos de resíduos tóxicos.

Existem ainda outros resíduos associados ao uso do tabaco que poluem o planeta, como a própria embalagem, o papel, as tintas e até o papel alumínio.

Contudo, não só os cigarros deixam um rastro de poluição por plástico no meio ambiente. Na Ásia o tabaco de mascar, sem fumo, é vendido em embalagens de plástico. E o vaping, os cigarros eletrônicos e os produtos à base de nicotina estão criando nova onda de poluição, desde a mineração de materiais necessários para fazer baterias, aos resíduos de metal ou aos plásticos lançados no solo e na água.

Publicidade
Publicidade