Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Índia

Cocô de rato por ser a nova fonte da juventude

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Reprodução

A notícia vem da Índia; quem disse que quebrar o feitiço do envelhecimento seria fácil? Parece que não existe nojo quando você é um cientista tentando hackear a biologia.

Transplantar micróbios fecais de camundongos mais jovens para camundongos mais velhos pareceu reduzir os efeitos do envelhecimento nestes últimos, de acordo com um novo estudo de cientista de nova Délhi.

Essa troca fecal, observaram os pesquisadores, reverteu os principais efeitos do envelhecimento nos intestinos, olhos e cérebros dos animais mais velhos. Além disso, também funciona de outra maneira, com a transferência de fezes de animais velhos para os jovens, levando os últimos a mostrar sinais de envelhecimento, como aumento da inflamação no cérebro e redução de uma proteína essencial necessária para a visão normal.

“Aqui, testamos a hipótese de que a manipulação da microbiota intestinal influencia o desenvolvimento das principais comorbidades associadas ao envelhecimento e, em particular, a inflamação que afeta o cérebro e a retina”, escreveram os autores do estudo.

O aumento da inflamação cerebral, assim como as retinas nos olhos, é o que pode acontecer conosco à medida que envelhecemos, mas parece que micróbios “mais jovens” podem reduzir esse efeito – pelo menos quando se trata de camundongos.

No entanto, pode ser muito cedo para proclamar a “transferência de cocô” uma receita eterna da juventude, já que os pesquisadores precisam se aprofundar em como exatamente a mistura de micróbios em nossas barrigas afeta nossa saúde – tanto física quanto mental.

Publicidade
Publicidade