Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Saúde

Comer é bom. Mas, que fome você está saciando?

Luciana Kotaka

Há alguns anos eu venho me deparando com discursos que revelam uma relação íntima entre a comida e as emoções. A comida como fonte de prazer extrapola os limites da nutrição do corpo para abarcar aquilo que pulsa dentro do coração das pessoas, a necessidade de preencher um vazio.

Esse buraco que muitas vezes é tapado com excessos alimentares, com comidas que na maioria das vezes são bem calóricas e que fazem muito mal para a saúde. Guloseimas que não só satisfazem a fome, mas alimentam a alma.

O dia que tudo dá errado, uma chamada de atenção do chefe, o namoro que está péssimo, a solidão, a tristeza, a ansiedade por uma viagem. São vários os gatilhos emocionais que já ouvi durante longas sessões de terapia no consultório, que levam ao excesso alimentar. Acredite, sempre me surpreendo com o poder que a comida tem de calar, mesmo que temporariamente um coração que sente dor.

Quando focamos na qualidade de vida como um todo, fica claro o quanto o conjunto de situações e contextos que estamos vivenciando é que determinam o nosso bem-estar. De nada adianta estarmos bem profissionalmente se não conseguimos engatar um relacionamento. A solidão bate, a tristeza corrói a alma, a comida vem a calhar. Fica claro? Cada pessoa pode reagir de diferentes formas diante das dificuldades. Umas podem voltar para si mesmas e fazer o exercício de reflexão, outras irão abusar do álcool, cigarro, drogas, comida, excesso de trabalho, de exercício físico. Excessos que sempre fazem mal.

A grande questão é que nada se resolve usando tampões para sublimar a dor, as dificuldades. É preciso olhar verdadeiramente para o que está disfuncional e buscar por soluções reais, que irão trazer realmente uma tranquilidade emocional. Desta forma, aprendemos a resolver cada situação de acordo com a dificuldade real e não de uma forma disfuncional.

Se o combustível do carro acabou, vamos direto ao posto e colocaremos a gasolina e não compraremos um suco e colocaremos no lugar, concordam?! Por isso é importante entender o por que está se usando a comida para um objetivo do qual não será a solução adequada.

Comida é para nutrir o corpo, também dá muito prazer, e não há nada de errado nesse fato, mas é importante identificar como está se alimentando, o quanto vem se excedendo e se está satisfeito com o seu corpo.

Você está comendo para nutrir que tipo de fome afinal?

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente