Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Preços dos alimentos irritam os usuários de aeroportos



O valor da alimentação e dos produtos comerciais nos aeroportos, o custo do estacionamento e o acesso à internet sem fio são os itens mais mal avaliados pelos passageiros nos 15 principais aeroportos brasileiros. Os dados são da 4ª edição dos Indicadores de Desempenho Operacional em Aeroportos, divulgado hoje (5) pela Secretaria de Aviação Civil.

Entre os terminais pesquisados, o que recebeu a pior avaliação foi o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP), seguido pelo Aeroporto Internacional Marechal Rondon, de Cuiabá (MT)  e o Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitschek. O melhor avaliado foi o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). Em seguida, estão o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR) e o Aeroporto Internacional Augusto Severo, de Natal (RN).

Entre os serviços prestados nos aeroportos, também foram mal avaliados pelos passageiros itens como velocidade dos serviços de restituição de bagagem, transporte terrestre para o aeroporto e tempo de espera na fila de controle de imigração. Tiveram boa avaliação itens como o atendimento, cordialidade e eficiência dos funcionários do check-in e o rigor na inspeção de segurança.

O ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, disse que, ao registrar a insatisfação dos usuários, a pesquisa mostra aos operadores e prestadores de serviços dos aeroportos que mudanças precisam ser implementadas. “Nos itens alimentação e estacionamento, o passageiro não tem alternativa, é quase uma reserva de mercado. Esse é um problema que tem que ser enfrentado e tem que se trabalhar com racionalidade. Acho que essa reclamação insistente dos clientes geram sobre as empresas prestadoras de serviço uma reação que certamente vai provocar uma queda de preço”, disse.

Apesar de os terminais de Guarulhos e Brasília, que vão receber grande quantidade de passageiros durante a Copa do Mundo, em junho, estarem entre os piores avaliados pelos usuários, o ministro Moreira Franco disse que os aeroportos brasileiros irão operar com qualidade. “Não tenho dúvida de que o atendimento da Copa vai ser adequado e comparável a qualquer país do mundo”, disse. Sobre o terminal de Guarulhos, Moreira Franco disse que visitou o local ontem (5) e que um grupo de trabalho com os operadores do aeroporto e órgãos governamentais foi criado para melhorar os indicadores.

A avaliação foi feita no período de outubro a dezembro de 2013. Foram entrevistadas 18.213 pessoas. A coleta de dados é feita por meio de entrevista presencial com aplicação de questionario. Os itens avaliados pelos passageiros estão dentro de categorias como acesso ao aeroporto, instalação aeroportuária, check-in e inspeção de segurança.

Em nota, a GRU Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos, informou que já fez uma série de melhorias nos terminais 1, 2 e 4 a fim de aumentar o conforto dos passageiros. A empresa destaca que as obras nos atuais terminais estão sendo conduzidas de forma a não impactar as operações do aeroporto. Segundo a GRU Airport, Guarulhos recebeu, em 2013, cerca de 36 milhões de passageiros – número aproximadamente 50% maior do que a capacidade atual.

“Somente após a inauguração do TPS3 [terceiro terminal], em 11 de maio, será possível transferir boa parte dos passageiros para a nova área, permitindo um maior nível de conforto nos terminais 1, 2 e 4”, destaca a nota.

Yara Aquino, ABr

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente