Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Casa e Decoração

Conheça o cardápio eclético da designer Renata Brennand

Foto/Divulgação
Marcelo Lima

Formada em administração de empresas e finanças, Renata Brennand não pensava em se especializar em design. Até que a mudança para Los Angeles abriu as portas para um curso de design de interiores e, com ele, a paixão pelo ofício de desenhar e produzir móveis.

“Acredito que o ideal seja atingir uma escala de produção intermediária. Nem tão grande, para permitir um bom controle de qualidade, nem tão pequena, a ponto de viabilizar peças mais competitivas”, comenta a designer, hoje à frente do Studio Massa, escritório de design de produtos por ela fundado em 2017, de onde falou nesta entrevista.

Muitos designers quando pensam em se especializar se dirigem à Europa, principalmente à Itália. No seu caso foi diferente. Como isso se deu?

Quando resolvemos, eu e meu marido, morar fora, eu ainda não tinha decidido me especializar em design, apesar de sempre ter me interessado por mobiliário e decoração. Los Angeles surgiu em meio a um leque de opções de cursos de média duração, em faculdades de renome. Não queria uma graduação. Estava buscando algo mais prático e aplicado e, após a conclusão, me senti extremamente satisfeita.

Como foi sua experiência na cidade?

Após o curso, tive a oportunidade de trabalhar em um escritório de lá e criar peças para projetos específicos, além de atuar na seleção de móveis, a maioria deles, vintage, o que acabou se tornando uma paixão e abriu meu paladar para estéticas que não faziam parte do meu ‘cardápio’. Los Angeles é uma cidade multicultural, supereclética e aberta, e isso me agrada.

A multiculturalidade é um traço bastante presente em seus móveis. Como ela se manifesta?

Um estilo muito apreciado em Los Angeles, tanto na arquitetura, quanto no mobiliário, é o Mid Century Modern, e isso, de certa forma, acabou se manifestando no meu gosto por formas mais geométricas, pelo design limpo, presente, por exemplo, no criado-mudo Helô. Por outro lado, amo cores e acho que trago isso do Recife, onde cresci em meio a tantos carnavais. Isso tudo somado, acabou por gerar móveis leves, adaptáveis aos mais diferentes estilos de decoração e que mesclam diversos materiais. Acho que é por aí.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente