Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Saúde

Consulta de emergência pode detectar câncer

Carolina Paiva, Edição

Embora o câncer seja tipicamente diagnosticado por um oncologista ou clínico geral, cerca de 20% a 50% dos diagnósticos globais de câncer decorrem de uma visita à sala de emergência.

Algumas dessas visitas são devidas a sintomas clínicos emergentes de um câncer que ainda não foi identificado; alguns são diagnósticos “incidentais” nos quais um paciente procura ajuda para uma doença e também é encontrado como tendo câncer; e alguns são pacientes que visitaram a sala de emergência porque não tinham uma local usual de atendimento. O terceiro grupo destaca uma fonte das disparidades de câncer que afetam populações sub-representadas.

A detecção de câncer em pronto-socorro fornece uma janela para entender as disparidades no recebimento de exames e cuidados preventivos, pois o departamento de emergência vê um número desproporcionalmente alto de pessoas sem seguro saúde, pacientes com baixa renda e pacientes de minorias.

Para avaliar a prevalência de detecção de câncer no departamento de emergência (DE) nos Estados Unidos, um novo estudo avaliou 415.395 beneficiários do Medicare diagnosticados com câncer de mama, colorretal, pulmão ou próstata entre 2004 e 2013.

Eles buscaram pacientes que tiveram pelo menos uma solicitação de emergência no mês anterior à data do diagnóstico de câncer e definiram essas alegações como “mediadas pelo DE”. No geral, o estudo descobriu que 11% dos diagnósticos de câncer eram DE-mediados: 5% para câncer de mama, 13% para colorretal, 15% para pulmão e 6% para próstata.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente