Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Vírus mortais

Coreia do Norte acusa EUA de terrorismo biológico

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Foto Divulgação

A Coreia do Norte acusou os Estados Unidos de “terrorismo biológico”, que inclui a realização de experimentos usando patógenos perigosos no território da Ucrânia e a disseminação de doenças infecciosas, segundo a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

“Os Estados Unidos são um estado terrorista biológico… que instalou muitos laboratórios biológicos em dezenas de países e regiões, incluindo a Ucrânia”, disse a KCNA, acusando Washington de acelerar o desenvolvimento de armas bioquímicas que ameaçam a vida e a segurança da humanidade.

A KCNA disse que a distribuição dos biolabs dos EUA em todo o mundo corresponde a onde foram registrados surtos de várias doenças nos últimos anos. Esses locais estão principalmente agrupados em torno de estados antiamericanos. “Não é de modo algum fortuito que as afirmações sejam feitas de que os EUA estão por trás da crise epidêmica maligna [coronavírus] confundindo a comunidade internacional”, disse a agência.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse em um artigo para o jornal Izvestia na semana passada que Washington está tentando se justificar alegando que as atividades biológicas dos EUA na Ucrânia foram pacíficas, mas ainda não há evidências disso. De acordo com Lavrov, certas “descobertas” em laboratórios biológicos militares em Donbass apontam para violações diretas da Convenção de Armas Biológicas.

Em 9 de junho, o Departamento de Defesa dos EUA disse que os Estados Unidos ajudaram a fornecer apoio a 46 laboratórios biológicos na Ucrânia para melhorar a segurança biológica e monitorar doenças.

Em fevereiro, o Ministério da Defesa russo descobriu a existência de 30 laboratórios biológicos militares financiados pelos EUA na Ucrânia. De acordo com Moscou, Washington gastou mais de US$ 200 milhões para desenvolver armas biológicas nas instalações. A Rússia também disse que os laboratórios revelados na Ucrânia constituem apenas uma pequena parte de uma rede global de mais de 300 instalações semelhantes.

Publicidade
Publicidade