Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Direito Humanos

Debate do lawfare é sinônimo de paz e justiça

Publicado

Foto/Imagem:
Pontes de Miranda Netto II - Foto Divulgação

Para os Ativistas Juliana Antonangelo e Klebson Reis, da Rede Pelicano Brasil de Direitos Humanos, as práticas de lawfare trouxeram não só ao Brasil, mas a todo o mundo, um novo patamar de desafios categóricos à luta pela democracia.

Segundo os Ativistas da Rede Pelicano Brasil de Direitos Humanos, o primeiro deles é a luta pela sobrevivência da própria democracia, para que esta última não se torne apenas um simulacro de aparentes disposições e conjunturas, onde se asfixiam os Direitos Humanos com requintes de (falso) republicanismo.

Outro desafio é aglutinar forças para a luta em um campo de batalha minado por malfeitores, estes últimos que se revelam a cada dia não apenas como erráticos (wrongdoers), mas também como malévolos (evildoers).

Na visão dos Ativistas de Direitos Humanos Klebson Reis e Juliana Antonangelo, a conscientização e o engajamento em torno do debate do lawfare é pela volta da paz, da justiça e, sobretudo, da legitimidade moral às instituições.

Publicidade
Publicidade