Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Novo triênio de Délio

Direito, democracia e paz marcam posse na OAB

Publicado

Foto/Imagem:
Esther Caldas e Euclides Bitelo/Via Seccional DF da OAB

O esperado evento de posse da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) lotou o auditório do Centro de Convenções Ulysses Guimarães na noite desta segunda-feira (28). Foram empossados para o triênio (2022-2024) 287 membros de todo sistema OAB, composto por Seccional; Subseções; Escola Superior de Advocacia (ESA); Caixa de Assistência dos Advogados do DF (CAADF); Clube da Advocacia; Fundação de Assistência Judiciária (FAJ) e conselheiros.

O evento foi conduzido pelo presidente da OAB Nacional, Beto Simonetti, por representantes dos três poderes dos governos Federal e do Distrito Federal, também pela diretoria de outras seccionais e por convidados dos meios jurídico, acadêmico, diplomático, além de familiares e amigos dos empossados. A posse foi transmitida, ao vivo, pelo canal oficial da OAB/DF no Youtube (para assistir, clique aqui).

Beto Simonetti, em seu discurso, enalteceu a gestão do presidente reeleito Délio Lins e Silva Jr. “Ao ser reeleita, esta diretoria recebe a missão de representar os interesses de quase 50 mil inscritos. A tarefa é desafiadora, mas as senhoras e os senhores já demonstraram estar à altura dessa missão.”

Dirigindo-se ao presidente da Seccional, Simonetti foi catgórico: “Presidente Délio, ao longo dos últimos três anos, acompanhei de perto sua trajetória à frente da OAB/DF. Pude testemunhar a competência do seu trabalho. É um vanguardista da advocacia”.

Pela primeira vez na história em 61 anos, com a colaboração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi feito um pleito totalmente virtual. O formato adotado possibilitou a participação expressiva da advocacia do Distrito Federal, em plena pandemia. “Um fato histórico, que muito nos orgulha – e que, tenho certeza, dá início a uma nova era em que a tecnologia está a favor de uma maior inclusão e de assegurar a máxima participação em nossas eleições, com segurança e confiabilidade comprovadas”, disse o presidente da OAB Nacional.

Beto Simonetti elencou algumas das contribuições da OAB/DF: a luta pela modernização das regras de publicidade na advocacia, o trabalho no aperfeiçoamento dos serviços digitais por meio do programa OAB/DF Digital, a iniciativa de criação da Central de Atendimento Virtual da Advocacia e a importante medida de apoio financeiro concretizada no programa Recupera OAB/DF.

“Essas são ações concretas que confirmam o compromisso com as demandas da advocacia da região. Ampliar essas conquistas é a nossa meta principal. Contem conosco!”, ressaltou o presidente do Conselho Federal.

Délio Lins e Silva Jr. fez um balanço da gestão anterior, lembrou vitórias e embates do último triênio em que esteve à frente da Seccional do DF e garantiu que os próximos anos serão de luta em nome da advocacia e da sociedade. “Faremos isso, eu e esta diretoria que toma posse unida aqui hoje, usando as bases que construímos no último triênio. Aqui todos têm o direito de pensar de forma diferente sobre variados temas, mas conseguimos trabalhar em conjunto porque existe o respeito, o foco no bem comum e o espírito democrático que, em última análise, é a verdadeira essência e origem da Ordem dos Advogados do Brasil.”

Para Délio, o triênio anterior foi apenas o início da caminhada. “Fizemos uma chapa que, hoje, tenho a noção de que era histórica. Realmente paritária de gênero, com 50% de homens e 50% de mulheres. Esse trabalho fez com que nós conseguíssemos abraçar toda a advocacia do Distrito Federal. Um grupo eclético, um grupo plural, um grupo que realmente entendeu o que a advocacia precisava”, sublinhou.

A afirmativa foi endossada pela vice-presidente da seccional Lenda Tariana. Em seu primeiro evento após o parto de sua filha, Maya, ela lembrou, emocionada, da campanha que levou ela e toda a diretoria ao comando da advocacia na capital da República. “Quero agradecer pela confiança e pela força, por todos deixarem claro que uma mulher gestante podia participar da direção de uma entidade como a OAB/DF, por mostrarem em gestos e em ações que a gravidez é uma coisa natural, e que jamais gerar uma nova vida pode ser vista como um problema, que nunca alguém, por ser mãe, ser mãe será um limitador”, lembrou.

“Esse nosso compromisso não se encerra nas eleições; ele iniciou no dia seguinte em nome dessa advocacia que prometemos entregar para vocês no final do nosso mandato. Agradeço a todos o que vieram antes, pois quando cheguei aqui encontrei uma Casa plural, com homens, mulheres, pretos, pretas, pardos, como temos aqui representados hoje.” A manifestação da vice-presidente encerrou-se com seu marido, o advogado Alex Costa, subindo ao palco com sua filha Maya, com pouco mais de uma semana de nascida.

A secretária-geral adjunta da OAB/DF, Roberta Queiroz, também exaltou o protagonismo feminino na advocacia atual. “Estar aqui hoje falando em nome das mulheres mostra que nosso caminho é de muita coragem. Então eu não poderia deixar de agradecer a todas as mulheres que lutaram para abrir esses espaços que nos trouxeram até aqui hoje, e também todas as mulheres que ainda lutam para que possamos ter cada dia mais espaços na advocacia e na sociedade”, exaltou Roberta.

Fortalecendo o discurso de paridade e força feminina, em nome de todas as subseções, Graciela Slongo, presidente da Subseção do Gama e Santa Maria, endossou: “Esta gestão não tem as portas abertas para as mulheres, tem as portas escancaradas. Nós mulheres advogadas, que já somos mais de 50% da advocacia nacional e do Distrito Federal, permaneceremos nos espaços que conquistamos e sendo ouvidas, mas sempre ao lado de homens e advogados valorosos, que diariamente apoiam e aplaudem os nossos esforços para que possamos alcançar essa igualdade tão necessária.”

Realizações
Em sua fala, o presidente da CAADF e do Conselho das Caixas de Assistência da OAB Nacional, Eduardo Uchôa Athayde, fez um balanço de sua gestão à frente da entidade assistencial da advocacia, ressaltando momentos importantes como o enfrentamento à pandemia; a doação de 63 toneladas de alimentos e a garantia de renda mínima a diversas famílias de advogados e advogadas; a vacinação contra a gripe e a posterior doação dos imunizantes ao governo do DF; as melhorias no sistema de saúde suplementar, entre outras medidas.

“Essa também é a primeira oportunidade em que falo diretamente à advocacia do DF após minha nomeação para a Coordenação Nacional das Caixas de Assistência. Mais do que uma vitória pessoal, o espaço que me foi disponibilizado representa uma conquista para todos nós. E, também, o reconhecimento dos resultados alcançados em Brasília na gestão do presidente Délio. Um projeto que atingiu resultados extraordinários exatamente porque foi construído por muitas mãos e todas elas apontando para a mesma direção. Os mais legítimos interesses da Advocacia.”

Ao final de sua fala, Eduardo comentou, ainda, sobre os próximos passos em benefício da advocacia. “Nos próximos três anos, buscaremos insistentemente desenvolver políticas de bem-estar que sirvam para concretizar o compromisso de valorização pessoal e profissional de nossa categoria, agindo sempre em sintonia com a diretoria do Conselho Federal e com o nosso Colégio de Presidentes de Seccionais. Jamais nos afastando da premissa de alcançarmos mais resultados na medida em que trabalharmos todos juntos”, pontuou.

Unidade
Também compuseram a mesa, entre outras autoridades, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Sebastião Reis Júnior; o membro honorário vitalício e coordenador da Procuradoria Constitucional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho e o diretor jurídico do Senado, Luiz Cláudio da Silva Chaves.

Para compor a tribuna de honra, foram convidados, também, representantes de gestões anteriores, como o ex-presidente Juliano Costa Couto (2016 a 2018); ex-vice presidente Cajazeiras (2013 a 2015); Esdras Dantas de Souza (1991 a 1995) e Francisco de Lacerda Neto (1989 a 1991).

Em um evento que pregou a união da advocacia e de outros ramos da justiça, dos outros poderes e da sociedade civil organizada, o ministro Sebastião Reis lembrou de seus anos atuando como advogado e da importância da profissão para a democracia.

“Fico muito feliz em voltar à OAB/DF, que foi a minha casa por 25 anos. Estou emprestado ao STJ, mas assim que terminar com minhas obrigações por lá pretendo voltar e exercer essa profissão por mais alguns anos. E vendo esse momento em que a sociedade brasileira tem tantos embates pela frente, pela igualdade, a garantia por uma estabilidade política, a garantia de um bom funcionamento de nossas instituições e tantas outras, fico satisfeito em ver que a OAB/DF está tão empenhada e tão dedicada nessa luta, e que está em boas mãos com essa nova diretoria”, concluiu.

Emoção e solidariedade
Em dois momentos a plateia ficou de pé para prestar solidariedade ao povo ucraniano, que enfrenta uma guerra contra seus vizinhos russos. A primeira foi quando o representante do país do Leste Europeu, Ihor Torshyn, 3° secretário da Embaixada da Ucrânia no Brasil, foi anunciado. Na segunda, mesa e plateia, espontaneamente, levantam para aplaudir em pé. Momento de muita emoção.

O presidente Délio, quebrando o protocolo, fez menção a Ihor e prestou seu apoio ao povo ucraniano. “Quero agradecer a presença do Ihor Torshyn aqui conosco nessa noite e esperamos que logo essa guerra acabe e os ucranianos possam reconstruir seu país e suas vidas. Deixo aqui o meu carinho e minha solidariedade. Leve o abraço do nosso país, que a energia positiva dessa noite sirva de algo”, disse Délio, interrompido pelos fortes aplausos da plateia.

“Fiquei muito tocado, muito comovido com toda essa solidariedade”, disse Ihor. O ucraniano revelou que ficou ainda mais comovido com a homenagem ao lembrar de seu pai, que é advogado.

A homenagem aos ucranianos acontece no momento em que a Anistia Internacional denuncia um “aumento dos crimes de guerra”, após mais de um mês de conflito.

Publicidade
Publicidade