Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cobrança indevida

Documento incompleto, mesmo assinado, não garante dívidas

Publicado

Foto/Imagem:
Fernando Rocha

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão da juíza Paula Velloso Rodrigues Ferreri, da 40ª Vara Cível Central, que julgou improcedente cobrança de suposto crédito a favor do autor da ação, pretensão fundada em documento que possui apenas cifras (memória de cálculo), com um “OK” e assinaturas dos dois ex-sócios. De acordo com o colegiado, o documento apresentado é insuficiente para lastrear a demanda monitória.

Publicidade
Publicidade