Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Eliana descrê de polarização e vê PT derrotado em outubro



Um quadro político em que todos têm chances de ganhar o Governo do Distrito Federal. Esta é a avaliação da pré-candidatada do PPS ao Palácio do Buriti, deputada Eliana Pedrosa, feita em entrevista ao Jornal Coletivo.

A parlamentar foi categórica ao afirmar que não acredita em polarização (na disputa pelo Palácio do Buriti) e que pelo menos quatro candidaturas devem prosperar com chances de vitória.

Na entrevista, cujos trechos são apresentados a seguir, Eliana falou sobre alianças e também da renovação na Câmara Legislativa. Confira:

Como a senhora avalia os últimos acontecimentos na Câmara? Parece que houve uma espécie de rebelião na base aliada ou não foi isso?
Eliana Pedrosa – Não sei se foi uma rebelião. Os deputados têm de ser coerentes e se posicionar. Alguns discordavam do governo e se posicionaram. Talvez seja coisa pontual que vá se repetir ou não. Também tem a questão eleitoral. Ninguém pode se dar ao luxo de ir contra a opinião pública.

Falando em eleição, como está o cenário eleitoral na sua visão?
Eliana – Embolado. Temos a tentativa de reeleição do governo, uma outra chapa montada por dois ex-governadores, e outras forças se mobilizando para consolidar candidaturas. Acho que teremos, pela primeira vez na história do Distrito Federal, quatro nomes concorrendo ao Buriti e com chances reais de sair vencedores nas eleições.

Então não haverá polarização como nos anos anteriores?
Eliana – Na minha avaliação não. A polarização é ruim para a democracia. O debate tem de ser mais amplo. Todos os nomes colocados – seja o Fraga, o Reguffe, o meu nome ou Rollemberg – têm ideias consistentes para resolver o profundo caos urbano e social em que o DF está mergulhado. Todos nós também queremos fazer o melhor pelo nosso povo e sei que todos iremos ao debate defender a nossa gente.

Então sua candidatura está colocada?
Eliana – Ninguém é candidato de si mesmo. Estamos tendo muitas conversas para compor um grupo com boas ideias para o DF. Meu nome está a disposição sim, mas não sou prepotente ao ponto de fechar uma chapa sem ouvir as demais forças políticas. Não acho que é saudável fechar questão e achar que todos demais atores tem de vir para o nosso lado por gravidade. Acredito no debate de ideias e é isso que estou fazendo.

E com quem a senhora tem conversado?
Eliana – Com todos que, assim como eu, acreditam que governar é cuidar das pessoas. Então precisamos convergir ideias nesse sentido. Queremos construir uma candidatura de grupo e que tenha um pensamento mais global e que entenda que o povo precisa de muitas obras, mas precisa também de escolas, creches, saúde e transporte de qualidade. Um pensamento que entenda que a violência não pode se alastrar igual rastilho de pólvora, como está acontecendo hoje. Precisamos de uma chapa que dê exemplo e orgulho para os cidadãos.

Mas voltando à Câmara Legislativa, existe uma avaliação de que nesta eleição haverá uma renovação mais alta na casa do que a de anos anteriores, como a senhora vê isso?
Eliana – Temos muitos deputados fazendo bons mandatos, mas tem muita gente que corre por fora. Tenho dificuldade de avaliar. Meu sentimento é de que muita gente renovará o seu mandato. No final, acredito que a dança das cadeiras ficará no número histórico de 50% por cento mesmo.  A população tem sofrido muitos reveses desde 2009 e está querendo mudanças, mas confio no nosso povo e sei que eles tem responsabilidade. Tem deputados que efetivamente fazem um bom trabalho e esses devem receber mais um voto de confiança da população.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente