Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Estacionar em Brasília vai custar de 2 a 5 reais

Pedro Peduzzi

O Governo do Distrito Federal (GDF) prorrogou o período de consulta pública para o projeto Zona Verde, que prevê a cobrança de taxas de estacionamento em diversas áreas do Plano Piloto e arredores. Os interessados em contribuir têm até o dia 14 de agosto para enviar sugestões. O adiamento do prazo foi anunciado nesta sexta (31) durante audiência pública da Secretaria de Mobilidade do DF, para detalhar a proposta inicial apresentada pelo governo local.

Durante a apresentação, técnicos do GDF explicaram que, a princípio, a taxa de estacionamento, que deverá ficar entre R$ 2 e R$ 5, será cobrada nas regiões da Asa Norte, Asa Sul, Sudoeste e SIA, além das estações de BRT (bus rapid transit) e metrô nas regiões administrativas. Segundo a secretaria, há a possibilidade de outras regiões serem incorporadas.

De acordo com a proposta, as taxas poderão ser pagas em dinheiro, por cartões de crédito e débito, ou via telefone celular. A concessão do serviço à iniciativa privada terá, de acordo com a proposta inicial, duração de 30 anos. O valor atual do investimento é da ordem de R$ 300 milhões.

Entre as justificativas apresentadas pelo GDF para a implementação do projeto Zona Verde estão a de que a cobrança poderá incentivar o uso do transporte público; o aumento da rotatividade na utilização das vagas em áreas públicas; a redução de congestionamentos e de acidentes de trânsito; a regularização das vagas reservadas a idosos, gestantes e pessoas com deficiência; e o aumento da arborização na cidade.

Ainda segundo a equipe técnica, a cobrança é uma demanda antiga das associações comerciais do DF, preocupadas com a perda de clientes por falta de vagas disponíveis nas áreas comerciais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente