Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Terra e mar

Evento revela evolução animal após evento de extinção

Publicado

Foto/Imagem:
Andrei Dergalin/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Um estudo conduzido por pesquisadores da China e do Reino Unido oferece novos insights sobre a evolução das espécies após provavelmente o evento de extinção conhecido mais grave da história – o evento de extinção Permiano-Triássico, também conhecido como a Grande Morte.

Embora o evento em questão, que ocorreu há cerca de 252 milhões de anos no final do período geológico Permiano, tenha testemunhado a morte da maioria da vida em nosso planeta, o período Triássico que se seguiu testemunhou um vigoroso ressurgimento da vida.

“Tudo estava acelerando”, disse o professor Michael Benton, da Escola de Ciências da Terra da Universidade de Bristol e principal autor do novo estudo.

Feixiang Wu, do Instituto de Paleontologia de Vertebrados em Pequim, também observou que, após a extinção em massa do Permiano-Triássico, “os peixes, lagostas, gastrópodes e estrelas do mar mostram novos estilos de caça desagradáveis”.

“Eles são mais rápidos e mais fortes que seus ancestrais”, acrescentou. Mudanças profundas também ocorreram em terra, já que pássaros e mamíferos aparentemente se tornaram de sangue quente após a Grande Morte, “no início do Triássico”, como diz o professor Benton.

“No total, os animais em terra e nos oceanos estavam acelerando, usando mais energia e se movendo mais rápido”, diz Benton. “Os biólogos chamam esse tipo de processo de ‘corrida armamentista’, referindo-se à Guerra Fria. À medida que um lado acelera e se torna de sangue mais quente, o outro lado também precisa. Isso afeta a competição entre herbívoros ou a competição entre predadores.

Publicidade
Publicidade