Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Esportes

Ferraris batem e Hamilton vence fácil na Áustria

Antônio Albuquerque, Edição

Uma lambança do monegasco Jacques Leclerc, da Ferrari, logo no início da prova, permitiu a Lewis Hamilton, da Mercedes, vencer com folga o GP da Estíria de Fórmula 1, disputado neste domingo, 12, na Áustria – no mesmo autódromo onde houve, na semana passada, a abertura oficial da temporada 2020.

O incidente – Leclerc atropelou a traseira do carro do seu companheiro de equipe Sebastian Vettel – demonstrou que não era dia das Ferrari, cujos pilotos não viveram momentos agradáveis desde o primeiro treino livre.

Leclerc largou somente em 14º lugar e na primeira curva, com os carros todos dividindo o traçado, tentou ultrapassagens e bateu justamente na traseira do carro de Vettel, que saíra em 10º lugar. O GP da Estíria estava condenado para a Ferrari.

Lewis Hamilton foi soberano na prova e venceu com tranquilidade a corrida. O inglês largou na frente graças a uma grande performance num treino de classificação realizado sob intensa chuva, manteve a ponta e não foi ameaçado.

Já o segundo lugar viu uma briga intensa entre Max Verstappen, da Red Bull e Valtteri Bottas, da Mercedes. O companheiro de Hamilton estava em terceiro e se aproximava com um carro melhor e o rival enfrentando problemas com o pneu.

Os dois dividiram algumas curvas graças ao espírito aguerrido de Verstappen, mas o carro mais veloz falou mais alto e garantiu a segunda dobradinha da Mercedes em duas corridas neste ano.

Embora a vitória tenha ficado com Hamilton, quem também chamou a atenção foi o mexicano Sergio Pérez. O piloto da Racing Point largou em 17º lugar e efetuou uma série de ultrapassagens até terminar a corrida em quinto . E não foi por estratégia de boxes, mas posições ganhas na pista.

Depois de 14 voltas, Pérez já estava na zona de pontuação. Ele manteve a postura de caçador e seguiu fazendo ultrapassagens, chegando a ter a melhor volta da corrida em um determinado momento. O desempenho fez o mexicano ameaçar inclusive Alexander Albon, que dirige um Red Bull, equipe de elite da Fórmula 1.

Domingo, 19, tem mais carro de Fórmula 1 nas pistas. Será o GP da Hungria, a terceira prova desta temporada que começou atrasada por conta da pandemia do novo coronavírus.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente