Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Festival diferente com música também diferente

Carolina Paiva, Edição

Brasília se prepara para transmitir a versão online do projeto Praça Ativa 2021, evento idealizado pelo coletivo Música na Árvore em parceria com Dillo Daraujo, para fortalecer o processo de revitalização e ocupação do Setor Comercial Sul da Capital. A programação vai reunir, no dia 9 de abril, talentos locais cuja expressão privilegia o folclore e a cultura popular na música instrumental, no teatro e na produção de instrumentos musicais.

O festival será transmitido a partir do estúdio Orbis, em Brasília. A ideia original agregava uma proposta de acessibilidade que não só levaria essa arte diversa para um público transeunte do Setor Comercial Sul, mas que procuraria engajar a população vulnerável, que habita a região e não tem acesso a bens culturais como shows e espetáculos teatrais. “A gente queria expor essas pessoas a uma produção artística diferenciada e fazê-las vivenciar, durante uma tarde, essa experiência cultural”, explicou Dillo.

Com a crise sanitária e as normas de segurança adotadas por causa da pandemia de coronavírus, o evento precisou adequar-se a um novo formato, mantendo, entretanto, a mesma programação e acessibilidade. As atrações da Praça Ativa contarão com tradução para a linguagem de sinais LIBRAS, e poderão ser acompanhadas por portadores de deficiência auditiva.

Marcando o ritmo
Quem abre o evento é o mestre Juraci Moura. Ele é luthier, ritmista e, há mais de 10 anos, une consciência ambiental à música e à criação de instrumentos percussivos, que são confeccionados a partir da reciclagem de materiais, como sacos de cimento. Juraci produz, ensina a fazer e a tocar, pandeiros, tambores e outros instrumentos de papel, que se tornam acessíveis, mais baratos e sustentáveis. Além de reciclar esse descarte da indústria da construção civil, Juraci usa o papel em substituição às peles orgânicas dos animais, com as quais são tradicionalmente confeccionados esses instrumentos.

Das ruas às telas
Duas apresentações teatrais marcarão a Praça Ativa, com atrações de bonecos e mímicas que inspiram os primórdios da arte de representar no mundo. O mestre Chico Simões vai agradar as crianças de todas as idades com seu mamulengo Presepada. Mamulengo é um fantoche típico do Nordeste brasileiro, que traz como temática a crítica social, manifestada nas interações do boneco com seu público. Se você conhece o significado de “presepada” para os nordestinos, já sabe que pode esperar momentos de muita diversão e riso.

Riso e reflexão também é o que promete Abder Paz, ator brasiliense, mímico e educador, que, há mais de 10 anos, atua na ocupação Mercado Sul Vive, escrevendo a cena política e cultural de Taguatinga. Não bastasse seu talento, Abder nasceu filho de Miqueias Paz e pôde aprender todas as nuances da mímica com esse professor, ator e grande mímico que fez essa arte reconhecida em Goiás e no Distrito Federal.

Dentro do quadrado
O Mandrágora será a primeira atração musical da Praça Ativa. Criado em 1999 por Daniel Sarkis e Jorge Brasil, é um duo de cordas que tem como característica inconfundível a utilização de variadas afinações e polirritmias musicais. O Mandrágora teve seu gérmen na Escola de Música de Brasília e adquiriu uma maturidade a partir de vários estilos e influências que sofreu do instrumental moderno, da world music e da música latina.

O encerramento da Praça Ativa será feito com o show de Dillo e sua GuittarrÁfrica. Dillo é um multi-instrumentista que iniciou na cena cultural de Brasília compondo música pra cinema e produzindo CDs. Em sua carreira, tocou com o maestro Sílvio Barbato, Frejat, Tom Zé e, mais recentemente, com o maestro Hermeto Pascoal.

Em 2017, incursionou na cultura africana em uma viagem que fez ao continente, onde pôde trocar experiências com músicos de vários países africanos. Essa vivência inspirou seu mais novo trabalho, a GuitarrÁfika, no qual faz o casamento de matrizes rítmicas brasileiras, do carimbó e do siriá, com melodias africanas dos tuaregues, da África Subsaariana, unindo a guitarra do Pará ao Afrobeat, em apresentações que fez em Brasília e no exterior.

Atitude social
Mantendo o compromisso social do evento que, na edição presencial, arrecadaria doações para a população vulnerável do SCS, a Praça Ativa firmou parceria com coletivo sociocultural No Setor, organização que mantém um importante trabalho assistencial na região. Durante a transmissão, o público também poderá doar quantias, a partir de QR Codes que serão exibidos na tela.

O montante arrecadado será revertido em benefícios para a população de rua do local, como insumos de higiene pessoal. “O acesso à cultura, à arte e à ludicidade alteram a forma de enxergar a vida e essa premissa sustentava uma contextualização humana para a revitalização do SCS, quando previa a inserção da população de rua local como parte do público a que se destinava o projeto. Agora, vamos manter esse compromisso, a partir da parceria com o No Setor”, pondera Dillo.

A Praça Ativa 2021 é fomentada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF e pela Subsecretaria de Fomento e Incentivo Cultural, com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC). Toda a programação poderá ser acessada através do canal do YouTube de Dillo Daraujo (DilloDaraujoOFICIAL) e pelas suas redes sociais, que já somam mais de 10 mil seguidores cativos.

SERVIÇO
Praça Ativa 2021, transmissão ao vivo
Quando: 9 de abril de 2021. Sexta-feira, a partir das 15h
Onde: Canal Dillo Daraujo no YouTube – http://www.youtube.com/dillodaraujo

Programação:
15h – Oficina de percussão com material reciclado, por Juraci Moura
16h – Apresentação teatral do mímico Abder Paz
16h30 – Show musical com Mandrágora
17h20 – Teatro de bonecos com Chico Simões
18h – Show musical: Dillo toca GuitarrÁfrika

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente