Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Fazendo justiça

Fux acena com vaga de representante dos cartórios no CNJ

Publicado

Foto/Imagem:
Pontes de Miranda Neto II

Luiz Fux está querendo criar uma vaga de conselheiro representante da atividade notarial e registral junto ao Conselho Nacional de Justiça. Falando no VII Encontro Amazonense de Notários e Registradores, em Manaus, o presidente do Supremo, o CNJ precisa de um representante do segmento cartorário pela expertise e pela importância desta atividade no país.

Para a ativista de direitos humanos da Rede Pelicano e Ibepac, Juliana Gomes Antonangelo, a iniciativa é bem-vinda e necessária. Ela lembra o papel social dos cartórios na prevenção de controvérsias, pois os registros públicos fornecem informações atualizadas sobre a situação jurídica de cada ato praticado em cada uma das atribuições notariais e registrais, sem contar que no Brasil existem mais de 15 mil cartórios que podem atuar como meio extrajudicial de prevenção e solução de litígios junto a questões relacionadas a inventário, divórcio, reconhecimento de paternidade, cobrança de dívidas, moradia, usucapião, regularização fundiária e etc.

Já o presidente da Anoreg e do Sinoreg/AM., Marcelo Lima Filho, afirmou que os cartórios estão presentes em todo o Amazonas. “Em cada rincão, em cada calha de rio, nós temos um cartório e um delegatário comprometido com a promoção da cidadania, combatendo o sub-registro e a irregularidade fundiária, mesmo diante das dificuldades logísticas, de telefonia e de acesso à internet. Sempre corajosos diante das dificuldades”, disse Lima Filho.

Publicidade
Publicidade