Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Bizu

Gilmar libera investigação e complica Flávio

Pretta Abreu

As investigações em torno de Flávio Bolsonaro (sem partido, Rio de Janeiro) sobre supostas maracutaias quando era deputado estadual, já estão em pleno vapor. Suspensas em setembro por decisão monocrática de Dias Tofffoli, presidente do Supremo, a carta branca para que a devassa seja retomada foi dada pelo ministro Gilmar Mendes. As informações sigilosas sobre movimentas financeiras suspeitas estão a cargo do Ministério Público e da polícia fluminense, justamente a que Bolsonaro, pai, acusa de trabalhar a mando do governador Wilson Witzel.  A devassa nas contas e sigilo fiscal de Flávio e do seu motorista Fabrício Queiroz tiveram início a partir de relatórios do antigo Coaf. O problema não reside apenas na prática de “rachadinha”, mas sim para quem foi esse dinheiro desviado dos salários dos servidores. Há cheiro de Marielle no ar.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente