Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Helicóptero cai sobre casa; filho de Alckmin e mais 4 pessoas morrem



Thomaz Rodrigues Alckmin, de 31 anos, filho do governador de São Paulo Geraldo Alckmin, era um dos ocupantes do helicóptero que caiu sobre uma casa em Barueri, na Grande São Paulo, na tarde desta quinta-feira (2). De acordo com o Corpo de Bombeiros, cinco pessoas morreram na tragédia.

O mais novo dos três filhos do governador Geraldo Alckmin com Lu Alckmin trabalhava como piloto, era casado desde 2011 com a arquiteta Thais Fantato. Ele deixa duas filhas, uma de dez anos e outra recém-nascida.

Em fevereiro do ano passado Thomaz ficou no meio de um tiroteio na zona sul de São Paulo após ser abordado por criminosos. Na ocasião, Thomaz e a filha, de nove anos, estavam no carro sem blindagem em uma rua que dá acesso à Marginal Pinheiros, no Morumbi, na Zona Sul, quando outro carro parou na frente, impedindo a passagem. Policiais militares que faziam a escolta do filho do governador reagiram e Thomaz e a filha foram retirados do local em segurança.

A aeronave acidentada caiu 30 minutos depois de sair do heliponto de Carapicuíba, por volta das 17h. Os bombeiros deslocaram oito viaturas para a rua Firmo de Oliveira, 08 – onde ocorreu o acidente.

O acidente aconteceu a menos de 100 metros da casa do produtor Bolinha, integrante do programa “Pânico na Band”. Ele contou que o helicóptero desceu “virando de ponta cabeça”, totalmente descontrolado, e as pás da aeronave se quebraram antes que o aparelho se chocasse contra a construção.

De acordo com a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o helicóptero saiu de um aeródromo de Carapicuíba e retornaria ainda hoje ao local. Uma equipe dos Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) da agência deve apurar o que aconteceu.

Ainda segundo a Anac, o veículo – um Eurocopter France- , tinha capacidade para nove passageiros, foi adquirido em fevereiro deste ano pela empresa Seripatri Participações – da área de importações – e sua situação de aeronavegabilidade era normal.

A Seripatri divulgou uma nota através de sua assessoria lamentando o “trágico acidente”. Segundo a empresa, ocupavam a aeronave “o piloto da empresa, com mais de 30 anos de experiência, e o mecânico, também funcionário da Seripatri. Os outros dois ocupantes eram mecânicos da Helipark, empresa de manutenção, e um terceiro passageiro, convidado”. Essa quita pessoa seria Thomaz.

A Seripatri disse que o “acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva”.

—————–

Matéria atualizada às 21h58 para acréscimo de informações

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente