Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Saúde

Hipertenso vira alvo fácil do novo coronavírus

Flávia Albuquerque

Os indivíduos com pressão alta devem ter atenção especial com acompanhamento de especialistas para reforçar os cuidados necessários para mantê-la sob controle. A afirmação é da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que aproveita o dia 17 de maio de 2020, Dia Mundial da Hipertensão Arterial (HA) e o próprio maio, Mês Mundial da HA, para alertar as pessoas sobre o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, responsáveis pelas principais causas de morte em nosso país e no mundo, como o infarto e o derrame cerebral.

Segundo o cardiologista e vice-presidente da SBH, Luiz A. Bortolotto, é preciso acompanhar a pressão arterial constantemente para evitar complicações que ocorrem quando ela fica muito alta. “Se possuírem aparelhos de aferição de pressão em suas casas, façam as medidas regularmente e comuniquem seus médicos se houver alguma alteração. Intensifiquem a adoção de hábitos saudáveis de vida, como diminuir o consumo de sal, evitar o excesso de álcool, e manter algum grau de atividade física, mesmo dentro de suas casas”.

De acordo com o médico, o isolamento social e a preocupação com a pandemia da covid-19 podem gerar ansiedade, o que pode contribuir para o aumento da pressão arterial. Para tentar diminuir o estresse a recomendação é a de que o indivíduo utilize os meios digitais para conversar com parentes e amigos, leia livros, assista filmes e utilize técnicas de meditação e relaxamento, já essas atividades ajudam a manter a pressão controlada.

Bortolotto ressaltou que se a pessoa tem pressão alta e toma medicação, é importante não deixar de usar o remédio, mesmo que seja infectada pela covid-19, e que consulte o médico antes de qualquer mudança. Segundo ele, há evidências em todo o mundo de que houve diminuição de procura de hospitais por doenças cardiovasculares por receio e se infectar pelo coronavírus.

“As pessoas devem ficar atentas a sinais de alarme para estas doenças, como dor forte no peito, falta de ar intensa, perda de movimentos ou dificuldade para falar, que podem significar complicações graves da hipertensão arterial. Nesta situação, o paciente deve procurar um serviço de emergência para ser tratado”, reforçou o médico.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente