Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Homem preso por matar ovelhas em oferenda a Satã

Bartô Granja, Edição

A polícia britânica prendeu um homem de 41 anos por matar várias ovelhas no que está sendo tratado como uma série de ataques satânicos “ocultos”. Inspetores já estavam realizando investigações depois que uma pessoa desconhecida começou a matar animais de fazendas em novembro de 2019, alguns dos quais tinham o pentagrama satânico pintado.

A polícia de Hampshire prendeu o homem após seis acusações de danos criminais depois que os animais mortos foram descobertos na área de New Forest, no extremo sul da Inglaterra. A série de assassinatos de ovelhas começou em 25 de novembro de 2019, quando o corpo de um deles foi descoberto com facadas profundas e símbolos satânicos pulverizados em seu corpo. Também foi dito que várias vacas foram feridas na mesma área.

Então, no início de janeiro, a polícia encontrou uma ovelha que também havia sido esfaqueada até a morte, mas desta vez o cadáver tinha uma cruz feita de feno e um forcado quebrado colocado ao lado, no que parecia ser algum tipo de ritual.

Na quarta-feira, 22 de janeiro, foram encontrados mais três animais mortos, incluindo outra ovelha morta coberta com um símbolo de pentagrama preto. Em outro ataque mais horrível, um animal foi encontrado com a barriga aberta e as entranhas removidas.

Um porta-voz da polícia de Hampshire é citado como tendo dito que a prisão estava relacionada “às mortes de ovelhas em Wittensford Lane e Kewlake Lane, Cadnam e Penn Road, Bramshaw”.

“Um homem de 41 anos de Winchester foi preso por suspeita de seis acusações de danos criminais. Ele continua sob custódia neste momento ”, acrescentou o comunicado.

O Daily Mail citou uma criadora local de ovelhas, Wendy Maughan, dizendo que: “Eu vi alguns dos animais mortos. Pelo que vi, eles foram claramente mortos ou mutilados da mesma maneira. Está claramente ligado aos outros. Definitivamente, são as mesmas pessoas que fazem isso. Para nós, como comunidade, queremos que isso acabe. Está em andamento há algum tempo e está ficando sério.”

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente