Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Ibaneis aumenta água para poder pagar publicidade

Planilha de Publicidade da Caesb/Reprodução
Antônio Albuquerque

O brasiliense está a cada dia mais desiludido com o governador Ibaneis Rocha (MDB). Eleito com votação recorde, prometendo um novo estilo de governar, o ex-presidente da OAB-DF faz mais do mesmo. E não se apieda (termo muito em voga na sua terra de origem, Piauí, para demonstrar desgraça) do povo. E tome aumento nas tarifas públicas.

A última decisão de Ibaneis vai ser sentida no bolso do povo. É um reajuste na conta de água para vigorar já a partir de maio. A água, já salobra, ficará quase 6% mais cara. O índice é bem acima da inflação, que beira os 4%. O brasiliense será obrigado, com mais esse aumento, a cobrir as despesas da Caesb com publicidade.

No mês de março a empresa responsável pelo abastecimento do líquido que sai das torneiras e chuveiros de Brasília gastou 300  mil reais em publicidade. Sabe-se lá por que cargas d’água, veiculou anúncios até em São Paulo, Estado muito bem abastecido pela Sabesp, e onde a água, de superior qualidade, é bem mais barata.

O mesmo valor está programado para abril. Sempre com os mesmos meios de comunicação – inclusive mídia exterior, os famosos out-door. Notibras teve acesso à planilha de custos do mês passado (imagem acima).  Se mantidos os mesmos valores para as campanhas até o final do ano, o cidadão comum será responsável pelo rateio de mais de 3 milhões 600 mil reais para bancar propaganda da Caesb.

Nossos repórteres circularam por Brasília e cidades satélites e não conseguiram fotografar nenhuma peça da campanha publicitária programada para os out-door. Com essa mídia exterior invisível, foram gastos mais de 70 mil reais só no mês de março, com os mesmos valores programados também para abril.

Leitores ouvidos pela reportagem consideram que o aumento na conta da água é mais uma das ações nefastas ao longo dos 100 primeiros dias do governo de Ibaneis Rocha. O que mais lamentam, porém, é que mais uma vez caberá a eles pagar a conta de um ex-candidato que está fazendo o eleitor de pato, que já engoliu seco em janeiro um aumento de 3% na tarifa da água.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente