Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Tom Cruise do Cerrado

Ibaneis tenta missão impossível para buscar a inédita reeleição

Publicado

Foto/Imagem:
Pretta Abreu - Foto de Arquivo

Quatro ex-governadores do Distrito Federal, todos eles ainda em idade produtiva, e nenhum deles irá concorrer ao governo agora em 2022. Dos quatro, apenas Arruda está inelegível. Os outros três são: Cristovam Buarque (que governou o DF entre 1995 e 1998), Agnelo Queiroz (2011 a 2014) e Rodrigo Rollemberg (2015 a 2018).

A esses se somam, de forma meteórica, Paulo Octávio, que era vice de Arruda e assumiu o governo após a prisão do titular; e Rogério Rosso, que foi eleito pela Câmara Legislativa para assumir o governo após a renúncia de Paulo Octávio.

Então, no total, são seis ex-governadores, dos quais cinco poderiam ser candidatos ao GDF, mas não serão. Outro detalhe. Nenhum deles teve um segundo mandato. Cristovam, Agnelo e Rollemberg tentaram e não foram reeleitos, enquanto Arruda não pode nem tentar.

Isso apenas mostra que a política na capital da República não é coisa simples. Quem acha que Ibaneis está com a reeleição garantida é porque não acompanha a história da cidade após a redemocratização. Apenas Roriz conseguiu se reeleger, e mesmo assim amargou um processo judicial que quase o leva para trás das grades, e que ainda assim o tornou ficha suja.

Faltam seis meses para a eleição. Tudo pode acontecer daqui até lá. Inclusive a volta dos que não foram ou a surpresa de nomes que tentam romper a linha de chegada. As apostas, como pule de 10, são em Leandro Grass (PV, numa aliança com o PT) e Antônio Reguffe, que tentar juntar muita gente em torno da sua União Brasil. Além, claro, do próprio Ibaneis, dono da caneta e candidato a virar o Tom Cruise do Cerrado numa eventual reeleição.

Publicidade
Publicidade