Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasília

Inflação dispara e única saída é a ponta do lápis

Mário Camargo

Ninguém segura os preços no mercado, na padaria, na quitanda, no restaurante, no posto de combustível, na farmácia, na luz, na água, no condomínio, no ônibus, no metrô, no trem e no avião.

Assim, com a inflação disparando, cada vez mais alta, e a renda do brasileiro sofrendo cada vez novas quedas, a solução é ir para a ponta do lápis e refazer o orçamento doméstico.

A situação econômica no e do Brasil é a pior possível, e tende a piorar com o agravamento da pandemia do novo coronavírus, avisam analistas financeiros. A saída, dizem, é cortar gastos para economizar e não faltar dinheiro em casa.

Veja algumas sugestões para dar um fôlego ao orçamento familiar:

Compras por impulso: A família realmente precisa daquela blusa nova, ou daquele enfeite para a sala, ou de um conjunto novo de pratos? Muitas famílias acabam voltando do supermercado com mais itens do que a lista essencial pedia.

Ir menos ao mercado: programar as compras para não ir várias vezes ao mercado ou shopping reduz as tentações das compras que sem querer pesam no orçamento.

Refeições prontas: com o isolamento social, as idas aos restaurantes e bares diminuíram, mas o consumo de refeições prontas, compradas por internet ou aplicativos cresceu. Trocar refeições prontas por pratos preparados em casa ajuda a economizar.

Marcas famosas: por que pagar mais por um produto por causa da marca? Não vale manter só por tradição ou status. Na crise, teste opções mais baratas. Vale também para remédios, usando genéricos ou similares se possível.

Contas de consumo: tem TV por assinatura e streaming, como Netflix? Precisa mesmo dos dois? O que pode ser cortado por um tempo? Ao ligar para a operadora desses planos para cancelar o serviço, o cliente pode ainda ter uma boa surpresa – a proposta de um desconto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente