Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Fronteira tensa

Irã despeja mísseis contra terroristas no Iraque

Publicado

Foto/Imagem:
Ilya Tsukanov/Via Sputniknews - Foto Divulgação

O Irã continuará e talvez até mesmo aumente seus ataques com mísseis contra grupos terroristas no vizinho Iraque, anunciou o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general Mohammad Bagheri.

“Continuaremos nossas operações contra os grupos anti-revolucionários e não toleraremos qualquer travessura em [nossas] fronteiras”, disse Bagheri , falando a repórteres neste domingo, 19, e referindo-se às forças que buscam a derrubada do governo iraniano.

Enfatizando que era “o direito legal e lógico do Irã de desfrutar de fronteiras seguras e calmas”, o comandante exortou “as autoridades desta região e o governo iraquiano” a “agir” contra esses elementos.

Bagheri reservou críticas especiais às autoridades do Curdistão iraquiano, instando este último a não permitir que “mercenários” dos EUA e de Israel estabelecessem campos de treinamento, estações de televisão e rádio e outras instalações ao longo das fronteiras do Irã.

O general ameaçou “aniquilar” tais campos e exigindo que os EUA fechem suas instalações militares perto do aeroporto de Erbil. A base de Erbil já sofreu repetidos ataques de milícias xiitas aliadas ao governo de Bagdá nos últimos meses.

O comandante sugeriu que as fraquezas do governo de Bagdá permitiram que os Estados Unidos, Israel e alguns Estados do Golfo Pérsico estimulassem os terroristas a expandir suas operações na região.

“Se a presença dos grupos terroristas e seus atos perversos continuarem, vamos aniquilá-los repetindo e expandindo nossas operações, até que saiam completamente [da área]”, alertou Bagheri.

Os comentários do comandante vêm na sequência de vários ataques com mísseis da Guarda Revolucionária contra forças terroristas no norte do Iraque nos últimos dez dias. Os últimos ataques – direcionados a um centro de treinamento “pertencente a terroristas apoiados por estrangeiros” -, ocorreram quinta-feira e viram o emprego de sete mísseis balísticos de curto alcance, com dezenas de comandantes terroristas mortos e feridos, de acordo com os militares iranianos. Antes disso, a Guarda Revolucionária lançou ataques de artilharia e drones a um reduto terrorista no Curdistão.

Os ataques seguiram avisos do Irã de que terroristas no Curdistão estavam tentando se infiltrar nas províncias do oeste do Irã e matando civis. Antes de realizar os ataques deste mês, o Irã alertou os residentes no norte do Iraque para ficarem longe de áreas nas quais terroristas operam.

Durante uma recente visita à fronteira Irã-Iraque, o comandante da Força Terrestre da Guarda Revolucionária, general Mohammad Pakpour enfatizou que Teerã “não pode tolerar a continuação da [insegurança na fronteira] e dará a resposta necessária aos terroristas”.

Publicidade
Publicidade