Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Kim acusa Trump de fazer ‘ensaios de guerra’

Bartô Granja, Edição

A Coréia do Norte acusou os Estados Unidos de “renegar seus compromissos” ao concordar em realizar exercícios militares com a Coréia do Sul de 5 a 23 de agosto, e divulgou um comunicado condenando os EUA pelo “ensaio da guerra”. Os exercícios, segundo o governo norte-coreano, contrariam “os compromissos assumidos no mais alto nível”.

Para o Ministério das Relações Exteriores da Coréia do Norte é “cristalino” que as ações dos EUA são um “ensaio de guerra destinado a ocupar militarmente a nossa República com um ataque surpresa e envio rápido de reforços em grande escala”.

Durante a cúpula de junho de 2018 em Cingapura, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse ao líder norte-coreano Kim Jong Un que os exercícios militares conjuntos entre os EUA e a Coréia do Sul seriam encerrados. Embora os EUA não tenham realizado exercícios militares em larga escala, ainda mantém exercícios menores com as tropas sul-coreanas.

Em março, Trump afirmou que grandes exercícios militares com a Coréia do Sul estavam se tornando “muito caros”.

“Eu estava dizendo aos generais, eu disse: Olha, você sabe, se exercitar é divertido e é legal e eles jogam os jogos de guerra. E eu não estou dizendo que não é necessário, porque em algum nível é, mas em outros níveis não é não”, disse ele na época.

Na terça-feira, 16, Trump insistiu que as negociações com a Coréia do Norte estavam indo bem, apesar dos exercícios planejados. “Vamos ver o que acontece”. Em algum momento – eu estou absolutamente sem pressa – provavelmente podemos fazer algo que será muito bom para eles e para todos e para o mundo.”

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente