Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


O aviso

Kim pode desfilar mísseis e mostrar força a Biden

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição - Com Pátria Latina/Foto de Arquivo

Pyongyang pode realizar esta semana um desfile militar para celebrar aniversário da fundação da Coreia do Norte. É o que informa a agência Yonhap, responsável pelas informações oficiais do regime norte-coreano. O evento, se acontecer, marcará a primeira grande exibição pública de força militar desde que Joe Biden assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.

Dado o status da preparação, o líder norte-coreano Kim Jong-un pode organizar o evento à noite para fazê-lo coincidir com o aniversário de 9 de setembro da fundação do Estado.

A Coreia do Sul está monitorando de perto os movimentos da Coreia do Norte, incluindo as preparações para grandes eventos como este desfile, disse o porta-voz do Estado-Maior Conjunto, Kim Jun-rak, durante um briefing.

Uma imagem de satélite indica que o país asiático tem estado movendo tropas e veículos nos últimos dias para uma área em Pyongyang usada para desfiles, relatou na semana passada o site 38 North. O último desfile do país foi em janeiro, antes da posse de Joe Biden, quando foram demonstrados desenvolvimentos em seu programa de mísseis balísticos.

Segundo escreve a agência Bloomberg, o desfile pode servir de “um lembrete inquietante para Biden de que o poderio militar de Kim se tornou mais letal à medida que as conversações sobre desarmamento nuclear estagnavam”. Sob a liderança de Kim, a Coreia do Norte tem vindo a aumentar seu arsenal de material físsil e de mísseis, que poderia ser usado contra os EUA e seus aliados.

Porém, Kim está enfrentando problemas na economia, que tem sofrido uma queda desde que ele assumiu o cargo há uma década, principalmente por causa de sanções impostas como punição pelos testes das armas nucleares e mísseis balísticos.

O líder norte-coreano não mostrou até agora nenhum interesse em se sentar ao lado da administração Biden, que diz estar aberta a discussões e indica que poderia oferecer incentivos econômicos em troca de passos de desarmamento.

Habitualmente, leva algumas semanas para a Coreia do Norte preparar um desfile, o que significa que o país também pode estar planejando a parada no início de outubro para celebrar o aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores.

Durante o desfile em outubro passado para marcar o evento, Pyongyang realizou o que os especialistas disseram ter sido a maior exibição de novo armamento da era Kim, incluindo o que eles descreveram como o maior míssil balístico intercontinental do mundo.

O míssil, até agora não testado, poderia permitir que a Coreia do Norte levasse várias armas atômicas em um único míssil para atacar os EUA, disseram os especialistas.

Kim tem organizado seus desfiles militares à noite para alegadamente aumentar o efeito dramático dos eventos que têm sido um dos principais acontecimentos do Estado por décadas.

Publicidade
Publicidade