Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cultura

Livro Infantil ganha uma semana só para ele

Foto/Reprodução
Alana Gandra

As comemorativas do Dia Nacional do Livro Infantil começaram nesta segunda-feira (15). A data é comemorada no dia 18, escolhida em homenagem ao dia do nascimento do escritor Monteiro Lobato, autor dos personagens do universo do Sítio do Picapau Amarelo e de clássicos como Reinações de Narizinho, Caçadas de Pedrinho, A Menina do Nariz Arrebitado e Emília no País da Gramática.

No Centro Cultural Light, no Rio de Janeiro, as comemorações do Dia Nacional do Livro Infantil começaram hoje com a ação Viva o Livro, que propõe a valorização da leitura e o desenvolvimento de novos leitores e escritores. Amanhã (16) e quarta-feira (17), em dois horários, haverá a ação Explorando o Livro no centro cultural. A atividade terá não só a leitura de livros infantis para o público, mas também mostrará toda as partes que compõem um livro: capa, contracapa, título, autor ou autora, ilustrador ou ilustradora. Após essas apresentações, ocorrerão contações para o público.

No dia 18, o contro cultural vai reunir público agendado e espontâneo para que os visitantes possam criar um pequeno livro ou livreto, a partir da experiência que tiveram no Centro Cultural, ou a partir de uma experiência marcante que tiveram com a leitura de um livro.

“A ideia é posta no papel, o Centro Cultural Light coloca capa e contracapa, de maneira que o visitante possa levar o livreto para casa. Não há nenhum tema específico. A gente deixa [as pessoas] bem à vontade para não cercear a imaginação do nosso visitante. A proposta vai ao encontro desse passeio que ele teve no Centro Cultural e do que mais o marcou, ou foi mais marcante a partir da leitura de um livro, mas se o visitante quiser fazer um novo desenho que não seja necessariamente uma dessas coisas, não tem problema nenhum”, disse o educador Rodrigo Fernandes, do Programa Educativo Cultural Light.

Nesta segunda, cerca de 82 pessoas participaram do evento, entre público agendado e espontâneo. “As pessoas passaram e começaram a perceber que estava acontecendo essa troca de histórias no palco do bonde e quiseram participar. Foi muito legal porque, isso foi dito até por uma pessoa que estava lá, foi uma atividade que tocou no coração”, disse Fernandes.

No ano em que a obra do escritor Monteiro Lobato caiu em domínio público, a Biblioteca Nacional (BN), também no Rio, vai inaugurar no dia 17 a exposição Monteiro Lobato: o Homem, os Livros, que estará aberta ao público do dia 18 de abril até 18 de julho. A exposição tem curadoria da bibliotecária Ana Merege e da coordenadora de Difusão Cultural da BN, Veronica Lessa.

A presidente da BN, Helena Severo, disse que Monteiro Lobato está presente na memória de várias gerações de brasileiros. “Além de reunir edições históricas dos livros de Lobato, a exposição traz também algumas de suas correspondências com grandes nomes da cultura brasileira de seu tempo. Mais do que homenagear, a proposta da exposição busca resgatar a memória literária de Monteiro Lobato através da disponibilização do vasto acervo da Biblioteca Nacional”, disse.

A exposição ocupa dois espaços no terceiro andar do prédio sede da Biblioteca Nacional e reunirá obras infantojuvenis e livros escritos por Lobato para adultos. O público poderá apreciar também desenhos do ilustrador Rui de Oliveira para a primeira adaptação das histórias de Lobato para a televisão, que foi a série O Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente