Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Cânions russos

Locais lindos para viajar quando a pandemia passar

Publicado

Foto/Imagem:
Malu Oliveira, Edição - Anna Sorôkina/Via Legion Media - Foto Divulgação

Onde ver paisagens marcianas ou tomar “banhos rejuvenescedores”? Nos cânions russos! Naturais ou feitos pelo homem, eles são de encher os olhos! Dê uma olhada:

1. Cânion Sulakski, no Daguestão
Este é um dos maiores cânions do mundo e fica localizado no Daguestão, no vale do rio Sulak. Ele tem 53 quilômetros de extensão e sua profundidade chega a mais de 1.900 metros. Dessa altura, o rio parece um pequeno riacho, apesar de ser um dos rios mais turbulentos da região.

O cânion Sulakski é uma das atrações turísticas mais populares da montanhosa república do Daguestão. Ele é lindo o ano todo, mas no verão e no outono fica ainda mais belo. Próximo do mirante fica a usina hidrelétrica Tcherkesskaia, a mais poderosa do norte do Cáucaso. Para visitá-la, pode-se agendar um passeio guiado. Também é possível pegar um barco no reservatório de água.

2. Cânion Mramorni (“de mármore”), na Karélia
Este cânion artificial do parque Ruskeala fica perto da cidade de Sortavala. É o resultado de décadas de mineração de mármore local, que foi usado para a construção da Catedral de Santo Isaac e do Castelo Mikháilovskoie, em São Petersburgo.

A mineração continuou ativamente em Ruskeala até o início do século 20, quando as minas foram inundadas. Hoje, o local abriga o parque Ruskeala, onde os visitantes podem pegar um barco pelas águas azul-turquesa do “cânion de mármore”, se aventurar em uma tirolesa de uma ponta a outra do cânion ou mergulhar até o fundo com equipamento especial.

3. Cânion Bolshoi (Grande), Crimeia
No centro da fratura deste cânion, no distrito de Bakhtchissarai, na península da Crimeia, ficam os “banhos do rejuvenescimento”, ou seja, um pequeno lago imbuído de prata. Reza a lenda que nadar ali rejuvenesce. Verdade ou não, há muitas outras coisas para se ver no Cânion Bolshói: a cachoeira Tissovi, que corre entre pedras enormes, o lago GoluboIe (“Azul”), onde a temperatura da água é de 10 graus Celsius durante todo o ano e o Iáblotchni Brod (“Vau de Maçã”), local de uma poderosa nascente montesa. Os amantes de caminhadas com certeza vão ficar apaixonados pelo lugar!

4. Cânion Kok-Asan, na Crimeia
O Kok-Asan (“Clareira Azul”) é um desfiladeiro menor localizado também digno de nota na Crimeia. Ele fica no distrito de Belogorsk, próximo do resort Morskoie. O nome do cânion faz referência à argila azulada no solo local, que, sob certas condições de iluminação, cria um reflexo na água e tinge o ar da superfície com uma névoa azulada.
Ali há também as incríveis cachoeiras “Rússkie Górki” (“Montes Russos”), de onde a água corre em zigue-zague a partir de 20 metros de altura. Da mesma maneira que no Cânion Bolshói, o Kok-Asan também tem “banhos rejuvenescedores” com águas congelantes.

5. Cânion Opásni (Perigoso), no Kamtchátka
O Kamtchátka é uma região incrivelmente pitoresca, famosa por seus vulcões e gêiseres. Este cânion com cachoeira tem um nome sugestivo: ele fica nas proximidades da cratera vulcânica Mutnovski, a cerca de 60 quilômetros da capital regional, Petropávlovsk-Kamtchátski.

Andar a esmo ali é realmente perigoso: as bordas das paredes suspensas podem ceder e desabar a qualquer momento e é melhor apreciar sua beleza à distância. A água ali também é extremamente perigosa, pois está cheia de ácido sulfúrico e outros elementos tóxicos. Mas a vista é fantástica!

6. Cânions do Planalto Putorana, em Taimir
O planalto Putorana é um dos locais mais inacessíveis de toda a Rússia — e também um dos mais deslumbrantes. Esta reserva natural na Sibéria (cuja cidade mais próxima é Norilsk) está repleta de cachoeiras acidentadas e agitadas e de desfiladeiros majestosos.

Mas por perto não há uma alma sequer. Só é possível ver raramente curiosas ovelhas das neves ou raposas. Aliás, o centro geográfico da Rússia fica justamente ali e corre ao longo do lago Vivi.

7. Montanhas Tsvétnie (“Coloridas”), Altai
Você encontrará paisagens verdadeiramente marcianas no vale do rio Kizil-Tchin (“Desfiladeiro Vermelho”), em Altai, próximo da estrada Tchuia. As rochas deste local contêm muitas camadas de metais e minerais: ferro, manganês, cromo, quartzo, calcedônia etc., que conferem ao cânion cores surreais.

Publicidade
Publicidade