Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Lua aparece na sexta 13 sem causar pânico

Carolina Paiva, Edição

Pela primeira vez, após 13 anos, a Lua voltou a ser cheia numa sexta-feira 13. Um número cabalístico para muita gente. De superstição para outras. E houve lugar, onde o misticismo reina, onde as badaladas dos sinos foram ouvidas exatamente por 13 vezes, numa sequência rítmica fantasmagórica.

A última vez que ocorreu uma Lua cheia numa sexta 13 foi em janeiro de 2006. A próxima vez será em maio de 2033. De acordo com o folclore, a essa Lua também é conhecida como “lua da colheita” ou “lua do milho”, pois tende a fornecer uma luz relativamente brilhante no início da noite, que era um auxiliar tradicional dos agricultores no passado para suas colheitas de verão .

Nas plataformas de redes sociais, especialmente no Twitter, as pessoas compartilham reações, superstições, fatos e até memes engraçados associados à suposta data “dos maus agouros”. As crenças astronômicas sugerem que esse fenômeno  se deu com a maior distância da Terra, com a Lua, embora cheia, parecendo muito pequena. Foi uma “micro lua”.

Partindo da era primitiva do cristianismo, a razão pela qual a sexta-feira 13 é temida e considerada agourenta é porque acredita-se que depois de ter sido traído por Judas – o 13º convidado que se juntou ao evento bíblico da “Última Ceia” -, Jesus Cristo foi crucificado na sexta-feira.

O medo do número 13 é chamado de “triskaidekaphobia”, que faz com que as pessoas se abstenham de viajar, comprar coisas e até se casar no 13º dia de qualquer mês, principalmente numa sexta. Vários hotéis e até voos ignoram o número porque os clientes evitam escolhê-lo. Para que um mês tenha uma sexta-feira 13, deve começar no domingo.

Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente