Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Lula quer ação do Exército contra fogo no Pantanal

Bartô Granja, Edição

“Só temos a lamentar”. A frase é do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dista nesta quarta, 16, ao comentar as queimadas que destroem as regiões Norte e Centro-Oeste do país. Em sua visão, o Exército deveria estar agindo no combate à chamas. “Por que nossos 60 mil soldados não combatem o fogo no Pantanal?”, questionou.

Lula afirmou que existem efeitos climáticos que causam queimadas em diversas regiões do mundo, mas que o governo de Jair Bolsonaro tem se mostrado incompetente no enfrentamento ao problema. “Salles [Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente) é descaracterizado de caráter. Não tem respeito pelos índios, pela natureza”.

“Os incêndios não são apenas da responsabilidade de Bolsonaro, mas a gravidade do incêndio passa a ser sim irresponsabilidade de Bolsonaro”, acrescentou.

Em Campo Grande, o secretário da Ordem dos Advogados do Brasil do Mato Grosso, Flávio José Ferreira, afirmou que o Ministério da Defesa tem proibido o Exército de atuar no combate aos incêndios no Pantanal. De acordo com ele, bombeiros e voluntários são os principais responsáveis por conter as chamas no bioma.

“O Ministério da Defesa proibiu o Exército de ajudar. Segundo o governo, a Marinha que deveria dar o suporte, mas deram suporte com apenas um helicóptero. Há também cinco aviões que não estão sendo utilizados. Quem está combatendo o fogo de maneira árdua lá são os bombeiros do Mato Grosso e voluntários”, disse. “É uma tristeza… Animais mortos, falta de alimentação, se pensa no problema hoje e no amanhã também”, lamentou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente