Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


1 mil 300 anos

Maoris foram à Antártida antes do ‘homem branco’

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição

Por décadas, historiadores e cientistas acreditaram que a Antártida foi descoberta por europeus e norte-americanos. Porém, de acordo com um novo estudo, pode ter sido o povo indígena maori, da Nova Zelândia, quem colocou os olhos na paisagem gélida primeiro.

As viagens maori para o continente mais ao sul do planeta podem datar de até o século 7 —muito antes dos europeus terem chegado lá no começo do século 19, segundo a pesquisa publicada nesta semana no periódico Journal of the Royal Society of New Zealand.

A primeira vez que a Antártida continental foi avistada é creditada a uma expedição russa em 1820, e o primeiro registro de uma pessoa desembarcando por lá é de um explorador norte-americano em 1821.

No entanto, as excursões dos navegadores polinésios nas águas antárticas datam de cerca de 1.320 anos atrás — uma rica história que foi ofuscada pelas explorações europeias, diz o estudo.

“Encontramos narrativas polinésias de viagens entre as ilhas que incluem viagens para as águas antárticas por Hui Te Rangiora e a equipe dele no navio Te Ivi O Atea, provavelmente no começo do século 7”, disse a bióloga conservacionista e líder da pesquisa, Priscilla Wehi.

O estudo se baseia na tradição oral e narrativas partilhadas entre a comunidade Maori, bem como entalhes que os pesquisadores dizem retratar tanto os viajantes quanto o conhecimento astronômico e navegacional.

Os pesquisadores também encontraram uma grande quantidade de “literatura cinzenta” — pesquisa feita fora do meio acadêmico e canais tradicionais — que ainda não foi examinada propriamente.

“Quando você junta tudo, é muito claro, há uma história muito longa de conexão com a Antártida”, disse Wehi. “Os maoris tiveram vários papéis e participaram de várias maneiras em relação à Antártida.”

O estudo desafia preconcepções comuns sobre o conhecimento maori, tanto no passado quanto no presente, disse o co-autor Billy van Uitregt.

“Há muitos maori trabalhando na Antártida como pesquisadores e trabalhando em navios de pesca neozelandeses no Oceano Antártico”, disse. “Muitos maori têm esse tipo de experiência física e vivida da terra e da paisagem marítima antártica”.

De acordo com Wehi, olhar para o passado de perspectivas diferentes mostra que a história é “multidimensional”.

“A contribuição de muitos grupos sub-representados, de povos indígenas a mulheres, se torna visível — e esse é o caso com a história da Antártida”, falou.

Publicidade
Publicidade