Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Vota Brasil

Marina sugere que aborto é uma questão a ser decidida pelo povo

Foto: Marianna Holanda/EstadãoConteúdo
Mateus Fagundes

A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, fez na noite desta segunda-feira, 27, uma fala enfática em relação à posição dela sobre o aborto. Mesmo sendo contrária, ela reiterou à Record TV que qualquer avanço além da lei atual deve ir a consulta popular.

“Vou aproveitar este momento para deixar clara a minha posição sobre este tema”, afirmou Marina à emissora. “Sou contra o aborto. Mas decisão para além do que existe na lei atual deve ir a consulta popular. Não acredito que 513 pessoas podem decidir por 200 milhões.”

A candidata afirmou ainda ser contra o aborto por questões religiosas, éticas e filosóficas. “O aborto não pode ser tratado como método contraceptivo”, afirmou.

A posição da candidata sobre o tema é vista com resistência em setores que já a apoiaram. O pastor Silas Malafaia, que votou em Marina em 2014, passou a apoiar Jair Bolsonaro (PSL) e criticou reiteradas vezes a ex-senadora nas últimas semanas. Para ele, um “cristão de verdade” não vota nela.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente