Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Ministro do STJ ataca ‘desgoverno’ na saúde

Mário Camargo, Edição

Uma nova voz se levanta contra o presidente Jair Bolsonaro. Agora é a vez do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Rogerio Schietti Cruz, que dirigiu críticas contundentes à conduta do governo durante a pandemia do novo coronavírus. A saúde, segundo opinião do magistrado divulgada pela Folha de S.Paulo, vive um “desgoverno”.

Na decisão, proferida na quarta-feira (20), o ministro negou um pedido de habeas corpus coletivo impetrado pela deputada estadual Clarissa Tércio (PSC-PE), que queria derrubar o “lockdown” em Pernambuco. O estado é quinto com mais casos de Covid-19, depois de SP, RJ, CE e AM. O governador Paulo Câmara (PSB) é um dos infectados.

Para o magistrado, o país vive um espécie de “necropolítica”. Ele questiona ainda iniciativas que estão sendo tomadas com desprezo à ciência, às instituições e às pessoas, apesar do agravamento do quadro sanitário. “[…] boa parte dessa realidade se pode creditar ao comportamento de quem, em um momento como este, deveria deixar de lado suas opiniões pessoais, seus antagonismos políticos, suas questões familiares e suas desavenças ideológicas, em prol da construção de uma unidade nacional.”

“O recado transmitido é, todavia, de confronto, de desprezo à ciência e às instituições e pessoas que se dedicam à pesquisa, de silêncio ou até de pilhéria diante de tragédias diárias”, escreveu o magistrado.

Rogerio Schietti Cruz afirma ainda que a deputada Clarissa Tércio “parece ignorar o que acontece, atualmente, em nosso país”. “[…] continua o país (des)governado na área de saúde – já se vão 6 dias sem um titular da pasta – mercê das iniciativas nem sempre coordenadas dos governos regionais e municipais, carentes de uma voz nacional que exerça o papel que se espera de um líder democraticamente eleito e, portanto, responsável pelo bem-estar e saúde de toda a população, inclusive da que não o apoiou ou apoia”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente