Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Nuvem de Magalhães

Misterioso anel espacial pode ser de origem intergaláctica

Publicado

Foto/Imagem:
Bartô Granja, Edição

O anel circular enigmático foi inicialmente pensado como um Odd Radio Circle (ORC) – um objeto astronômico muito grande de origem desconhecida que, em comprimentos de onda de rádio, é altamente circular e brilhante ao longo de suas bordas. Os astrônomos observaram pelo menos cinco desses anéis no espaço.

Já estudiosos da Western Sydney University e uma equipe de especialistas internacionais sugeriram que um misterioso anel circular recentemente descoberto na Grande Nuvem de Magalhães poderia realmente ser um remanescente de supernova intergaláctica, e não um círculo de rádio ímpar como se cogitava anteriormente.

“Quando originalmente descobrimos esse objeto de rádio quase perfeitamente circular, pensamos que era outro ORC (Odd Radio Circle), mas após nossas observações adicionais, ficou claro que esse objeto é muito mais provável de ser outra coisa”, disse o professor Filipovic.

A equipe científica apelidou a descoberta de um Remanescente de Supernova “desonesto”, sugerindo que o misterioso anel espacial poderia ser os restos de uma estrela explodida. Como a Grande Nuvem de Magalhães é uma galáxia satélite da Via Láctea, a localização do anel também pode indicar sua origem intergaláctica.

“O que potencialmente descobrimos é um remanescente único de uma supernova que se expandiu para um ambiente intergaláctico rarefeito – um ambiente que não esperávamos encontrar em tal objeto. Nossas estimativas apontam para a idade de cerca de 2.200 a 7.100 anos.”

Enquanto os ORCs são altamente circulares em comprimentos de onda de rádio, o objeto recém-descoberto tinha um índice espectral de rádio mais plano, não tinha um hospedeiro de galáxia proeminente e também era significativamente maior em tamanho. Todas essas características levaram os cientistas a sugerir que o anel é um tipo diferente de astro.

“A explicação mais plausível é que o objeto é um remanescente de supernova intergaláctico devido a uma estrela explodida que residia nos arredores da Grande Nuvem de Magalhães. Existem também outras versões. Por exemplo, o anel pode ser um remanescente da atividade de super-explosão de uma estrela próxima da Via Láctea, ou apenas um tipo maior de ORC.

Publicidade
Publicidade