Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


São Paulo

Mizael diz em livro que foi vítima de racismo da família de Mércia



O advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza, 44 anos, condenado a 20 anos de prisão, em regime fechado, pela morte de sua ex-namorada e também advogada Mércia Nakashima, 28 anos, está escrevendo um livro na cadeia. Preso há um ano na penitenciária militar Romão Gomes, Mizael afirma, na obra, que foi vítima de preconceito da família de Mércia. “A diferença a que eles se referiam era o fato de eu ser de cor”, escreveu. As informações são do SBT.

O advogado diz que, no livro, pretende mostrar o verdadeiro Mizael. “Não é aquele Mizael que a mídia colocou. Às vezes as pessoas têm até medo de se aproximar de mim, achando que sou um monstro.” Na obra, ele se apresenta como alguém escolhido para ser bode expiatório e levanta uma hipótese: “Será que Mércia não estava relacionando-se com alguém que preparou-lhe uma armadilha?”

Mizael também agradece por ter a prerrogativa de cabo reformado e poder cumprir pena no presídio militar. “Só quem está preso sabe o que é uma prisão.” O advogado trabalha na lavanderia da penitenciária. Questionado sobre as fugas quando ainda era investigado pelo crime, Mizael se recusou a responder.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente