Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mulher

Moda plus size é a última barreira a ser vencida

Foto/Divulgação
Carolina Paiva, Edição

A modelo Fluvia Lacerda e a diretora-geral das Edições Globo Condé Nast participaram na terça-feira, 3, do programa Conversa com Bial, da Rede Globo, para debater sobre o mercado de moda plus size no Brasil. Fluvia, uma das modelos plus size mais importantes do país, apontou a resistência que as mulheres fora do padrão de beleza ainda enfrentam dentro do mundo da moda.

“O difícil é lutar contra a cabeça dos outros, nadar contra a maré”, disse ela, que já apareceu em revistas como Playboy e Vogue Itália e em campanhas para grandes marcas. Segundo a modelo, as barreiras estão tanto na dificuldade em encontrar roupas verdadeiramente interessantes e alinhadas às tendências em tamanhos grandes, quanto na falta de representatividade em grandes veículos da moda.

Os números do mercado plus size provam o quanto o nicho é promissor: com crescimento de 6% ao ano, os negócios movimentam cerca de 5 bilhões de reais ao ano, com expectativa de um crescimento constante de 10% para os próximos anos.

Isso não tem sido o bastante para que a moda acima do tamanho 40 chegue a revistas como a Vogue Brasil, que faz parte do grupo comandado por Daniela Falcão. “Existe uma busca por diversidade no mundo da moda, para que as revistas representem menos um ideal imposto e mais uma coisa democrática”, afirmou ela. “A etnia foi a primeira barreira quebrada, depois veio toda a questão de gênero. Hoje, você tem mais capas com modelos transgêneros do que plus size. É a última barreira”, completou. Para Daniela, ainda há muito a ser feito, mas o cenário é favorável à mudança.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente