Era de desânimo

Morte, fome e miséria deixam Copa em segundo plano

Foto/Divulgação
Marta Nobre

Manuela D’ávila (PCdoB), em pré-campanha presidencial na cidade de Juazeiro, na Bahia, tocou na ferida que faz doer ao admitir que o Brasil “vive uma era de desânimo”. “Esse País que nem sente que está chegando a Copa. Esse País que, por exemplo, faz com que quase 40 mil mães enterrem seus filhos na guerra do tráfico. Quase todos negros, pobres. Pois são esses que mais morrem”, disse.

COMPARTILHE