Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

Na China é Tharu. No Brasil, via Argentina, será Tarek

Foto/Reprodução
Mário Camargo

A Volkswagen continua a ofensiva de SUVs na América Latina. Depois de Tiguan AllSpace e T-Cross, a marca volta os olhares para o Tarek, SUV médio que será produzido na Argentina. Em entrevista ao Autoblog Argentina, o Gerente do Projeto Tarek, Leonardo Ezcurra, antecipou informações sobre a versão que será produzida por lá.

Ezcurra confirmou que a única motorização disponível para o Tarek é o 1.4 Turbo de 150 cv, que no Brasil recebe tecnologia flexível. Esse motor equipa o T-Cross de topo e os Jetta e Tiguan AllSpace de entrada.

Além disso, o Tarek será oferecido somente com o câmbio automático de seis marchas e tração dianteira. Ezcurra diz que a Volkswagen estuda uma configuração diferente, com tração integral, mas não para o lançamento, em 2021.

O executivo também confirmou que serão oferecidas três versões de equipamentos. Se a Volkswagen seguir a mesma lógica do T-Cross, a mais básica não terá nome, apenas a numeração do torque como (250 TSI), a intermediária será a Comfortline e a de topo, Highline.

Na China, ele já é vendido com o nome de Tharu. E em relação ao SUV chinês, o nosso terá algumas mudanças visuais que foram pontuadas em clínicas realizadas pela Volkswagen. Ezcurra afirmou que para cá o SUV terá menos cromados – que é uma exigência no mercado chinês. Também confirmou que serão feitas mudanças, leves, na dianteira e na traseira, para dar um ar mais esportivo.

Com posicionamento entre o T-Cross, que é um SUV compacto, e o Tiguan AllSpace, que é um médio-grande, o Tarek será o rival direto de modelos como Jeep Compass, Hyundai Tucson e o esperado Ford Kuga.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente