Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Na escuridão da noite, há sempre uma luz ali

Ricardo Sturk

No meio da noite, um grito de terror. Apenas o escuro e nada mais parece atormentar a pessoa. Ela simplesmente volta a dormir como se nada tivesse acontecido. Ao acordar, percebe que o lençol está suado e revirado. Ela pode até desconfiar que foi um caso de sonambulismo, mas pode ter sido algo conhecido como “terror noturno”.

Essa estranha manifestação de terror é conhecida desde os tempos antigos. Em séculos passados acreditavam que isso acontecia quando algum demônio sentava em cima da pessoa, a impedindo de respirar durante o sono. Hoje em dia, pesquisadores consideram a hipótese de que é algum problema relacionado ao sistema nervoso.

O terror noturno é mais comum de acontecer em crianças entre 3 e 8 anos de idade, mas também pode acontecer em adultos. Apesar de a ciência não saber explicar exatamente o que causa esse ataque de pânico inconsciente durante o sono, suspeita-se que esteja ligado com uma fase de desenvolvimento do sistema nervoso e também com distúrbios como o estresse e a ansiedade.

Diferente do que muitos acreditam, é um fenômeno sem ligação alguma com os pesadelos e o sonambulismo. O pesadelo acontece em uma fase mais profunda do sono, já o terror noturno acontece durante um período de sono mais leve. O sonambulismo pode acontecer junto com o terror noturno, mas é algo diferente. Enquanto no sonambulismo a pessoa pode andar pela casa e fazer coisas de que não se lembra, no terror noturno ela apenas tem um ataque imediato de pânico, mas que passa rápido e a pessoa volta a dormir logo em seguida.

Alguns estudiosos do assunto dão as suas recomendações para evitar que o terror noturno aconteça. Eles aconselham evitar o consumo de alimentos pesados e gordurosos antes de dormir, como carnes, produtos industrializados, café, entre outras guloseimas. Também se recomenda não usar drogas ou substâncias que alteram o estado de consciência, pois podem danificar o sistema nervoso da pessoa. Além disso, preparar o quarto para que fique silencioso e arrumado durante a noite também é uma boa ideia.

Mesmo tomando todos os cuidados, se o terror noturno persistir, é recomendado que se procure um psicoterapeuta para tratar do problema. Dependendo do caso, a terapia pode ajudar a pessoa a superar traumas e outros problemas inconscientes que estejam ligados ao terror noturno.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente