Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Pernambuco

Naná faz ensaio geral para abertura da folia no Marco Zero



Se depender dos primeiros toques do multipercussionista Naná Vasconcelos, a afinação entre os maracatus de baque virado já está garantida. Na noite desta terça (25), em torno de 500 batuqueiros, oriundos de 11 nações do folguedo popular, fez o ensaio no Marco Zero para a abertura oficial do Carnaval.

Sob a batuta de Naná, alfaias, abês e maracas tocados por homens e mulheres de diversos lugares da cidade compuseram o cenário para o encontro entre os rappers Marcelo D2 e Zé Brown, dando uma prévia do que acontecerá na próxima sexta (28). Nesta quarta (26), os ensaios abertos ao público serão retomados a partir das 19h, com a participação de Antônio Nóbrega – o homenageado do Carnaval deste ano -, além do maestro Spok e do músico Marco César.

O ensaio geral começou meia hora após o horário previsto, às 19h30. Porém, uma hora antes, Zé Brown e Marcelo D2 já estavam posicionados ao redor do palco à espera do aval de Naná para entrarem. Antes dos trabalhos, o trio teve uma conversa descontraída no palco. “Para mim, é muito importante isto aqui. Subo em muitos palcos mundo afora, mas isto é inédito. O que eu quero é ser um porta-voz desse energia toda”, comentou Marcelo D2, que esteve no Carnaval do Recife ano passado e faz sua estreia ao lado de Naná na abertura da festa oficial da Prefeitura. Já Zé Brown é experiente no tema: participou da mesma abertura em 2010, junto com Luiza Possi e Nena Queiroga. “Naná é o maior percussionista do mundo. Esta é uma oportunidade especial”, declarou.

Minutos antes da passagem dos maracatus, Naná reuniu os mestres de cada nação em uma roda atrás do palco. “Ritmo apressado não funciona. Há 13 anos, fazemos esta abertura de maracatus, portanto este é um número de sorte. É uma ocasião para estarmos ainda mais unidos”, concluiu Vasconcelos. Logo depois, já no palco, Naná transformava uma legião de batuqueiros de diferentes origens em um só ritmo sincopado e harmônico, fazendo apenas algumas interrupções para integrar o variado corpo de músicos. O coro feminino Voz Nagô, formado por seis mulheres, completou a mistura de ritmos.

Entre os maracatus participantes, estavam Cambinda Estrela, do bairro de Chão de Estrelas (Zona Norte do Recife), além de Encanto do Pina e Porto Rico, ambos do bairro do Pina (Zona Sul). Por volta das 20h30, Zé Brown subiu ao palco ao lado de Naná cantando suas rimas inspiradas no hip hop e na cultura popular local. Logo em seguida, foi a vez de Marcelo D2, entoando pequenos trechos das músicas “Desabafo”, sucesso de sua carreira solo, e “Dig Dig Dig”, hit da época do Planet Hemp.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente