Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Saúde

Ninguém precisa de drogas para inebriar-se

Silvana Giudice

Qualquer droga cria uma resposta neuroquímica específica no corpo e produz a sensação de estar “inebriado”, ou seja, o que provoca a sensação não é o que a droga faz, é o que o corpo faz em resposta a droga.

Quando a neurocientista americana Candace Pert ainda era estudante, descobriu os “receptores opióides”, não apenas no cérebro, mas em cada célula do corpo. A doutora Candace descobriu que esses receptores estavam particularmente em sintonia com um tipo especial de mensageiro chamado “morfina endógina” ou “endorfina” que é opióide natural do organismo, o neurotransmissor que controla a dor e cria o prazer.

Poderíamos assim dizer que existem substâncias químicas felizes dentro do nosso corpo? Sim!

Quando fazemos amor, quando comemos aquela comida que adoramos, quando praticamos exercícios físicos, quando estamos muito felizes com um acontecimento, temos uma descarga natural de endorfinas e é essa sensação das endorfinas atuando em nosso corpo . Entretanto as endorfinas são mais do que apenas a fonte de sentimentos agradáveis. Por serem neutrotransmissores criam mais conexões cerebrais.

Uma mensagem química origina-se em uma célula, assume a forma necessária para a endorfina e dá inicio a uma vibração, quando então as células vizinhas “pensam” que alguma coisa muito legal, muito boa está acontecendo e começam a transmitir a mensagem.

Vamos testar?
Sente-se confortavelmente e feche os olhos enquanto vai relaxando. Imagine um momento do passado feliz, ou algo que tenha feito você vibrar de prazer e alegria.

Agora aumente o brilho e a cor desta imagem. Veja com detalhes. Você é capaz de ouvir o que ouviu. Ver o que viu, sentir o que sentiu.

Repita novamente esta imagem em sua mente. Torne as cores mais intensas ainda, mais fortes, os sons e permita que estes sentimentos bons se intensifiquem.

Observe a onda de felicidade percorrer em cada célula de seu corpo. Você pode, você é capaz.

Atribua agora a ela uma cor e mova-a até o topo de sua cabeça e em seguida desça com ela até a ponta de seus dedos dos pés. Duplique esta luz.

Repita este processo tornando cada vez mais intensa as cores, o brilho e os sons… mais cinco vezes pelo menos. Este não é um processo longo. Dois minutos serão suficientes.

Observação- Se não lembrar de um momento específico do passado, imagine uma cena que o deixaria imensamente feliz.

Pronto, você foi capaz de inebriar-se por si mesmo, e sem drogas químicas. Quando dependentes químicos percebem que é o corpo e não a droga que o fazem sentir-se tão bem, fica mais fácil livrar-se deste aprisionamento.

Faça todos os dias, este é um exercício e exige dedicação!

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente