Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Nossos dias estão contados, mas em bilhões de anos

Bartô Granja, Edição

Uma pesquisa publicada na Nature sugere que a galáxia de Andrômeda, por seu passado devorador de outras galáxias, num futuro distante também vai engolir a Via Láctea.  Mas isso vai demorar tanto para acontecer, que ninguém sabe se outro fenômeno da natureza destruirá a Terra e todo o sistema solar antes disso. Afinal, pelas projeções, a absorção não deve ocorre entre os próximos 4 a 6 bilhões de anos.

Um estudo co-liderado por Dougal Mackey, da Universidade Nacional Australiana, aponta que Andrômeda entrou em um frenesi comedor de galáxias há cerca de 10 bilhões de anos. Era a época em que se formava e buscava cada vez mais energia cósmica para se fortalecer.

Os astrônomos recriaram o passado voraz de Andrômeda e teorizaram como ele foi formado enquanto estudavam seu halo estelar. Eles descobriram que seus chamados aglomerados globulares de estrelas, ligados gravitacionalmente, orbitam em ângulo reto, o que permite concluir que essas estruturas vieram de lados diferentes e em momentos diferentes.

“Sabemos que galáxias como Andrômeda e Via Láctea foram incorporadas a essa coisa chamada teia cósmica – é como essa estrutura esponjosa de galáxias e material ao nosso redor e objetos caem da nossa galáxia a partir dessa teia … Há um grande feed de uma direção, depois outro feed de outra direção”, disse à ABC o professor Geraint Lewis, da Universidade de Sydney, que também co-liderou o estudo.

Diz-se que os pesquisadores estão entusiasmados com a descoberta, pois isso lhes deu a oportunidade de dar uma olhada na história de nossa Via Láctea, que é semelhante a Andrômeda. No entanto, os ‘hábitos alimentares’ da galáxia vizinha podem ser uma má notícia para a nossa, que está em rota de colisão com a glutona Andrômeda e, consequentemente, destinada a colidir com ela num futuro distante.

“O que sabemos sobre Andrômeda é que é aproximadamente do mesmo tamanho da Via Láctea, tanto em distâncias quanto em massa. A Via Láctea é um sistema em espiral; você pode ver fotos desse tipo de galáxia que é plana como uma Via Láctea, e Andrômeda é um sistema muito semelhante nesse sentido”, disse Mackey.

O cenário para o Sol e, respectivamente, a Terra, também pode ser sombrio, embora os astrônomos sugiram que um resultado improvável, mas remotamente possível, é que uma estrela externa possa ser jogada fora da galáxia recém-criada.

“É possível que o Sol seja expulso do sistema mesclado de Andrômeda e Via Láctea pela colisão, no espaço intergalático ou uma passagem próxima com outra estrela possa perturbar a órbita da Terra, de modo que a Terra não possa mais suportar a vida”, explicou Mackey.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente