Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Nova meta dos coletes amarelos é quebrar sistema financeiro

Foto/Reuters - EstadãoConteúdo
Bartô Granja, Edição

Ativistas do movimento que ficou conhecido como “coletes amarelos” na França encorajaram que os partidários esvaziassem suas contas bancárias nesta quarta-feira, enquanto o governo pediu aos cidadãos que expressassem seu descontentamento em um debate nacional, e não em manifestações nas ruas de Paris. “Iremos pegar o nosso pão de volta. Vocês estão ganhando dinheiro com a nossa massa e estamos cansados”, disse o manifestante Maxime Nicolle, em um vídeo.

Os coletes amarelos disseram esperar que a ação obrigue o governo francês a atender às demandas do movimento, especialmente dando aos cidadãos o direito de propor e de votar novas leis. Enquanto isso, o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, deu detalhes nesta quarta-feira de um “grande debate” que o governo planeja começar na próxima semana em todas as regiões do país. “Queremos que os debates sejam ricos, imparciais e frutíferos”, afirmou.

Os debates se concentrarão em quatro tópicos principais: mudança climática, questões democráticas, impostos e serviços públicos, afirmou Philippe. Qualquer um pode propor um evento local e uma plataforma de internet fornecerá outro local para discussão.

O presidente Emmanuel Macron propôs os debates como uma forma de o governo ouvir e responder às reclamações centrais dos coletes amarelos. Ele também anunciou 10 bilhões de euros em medidas para aumentar o poder de compra das famílias a fim de conter novos protestos em solo francês.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente