Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

Novo Compass tem interior mais sóbrio e funcional

Antônio Albuquerque, Edição

Em meio à uma verdadeira reviravolta no segmento de SUVs médios, o Jeep Compass prepara novidades para se manter no topo da preferência do consumidor. A nova linha do modelo, no entanto, promete novidades não só estéticas, mas também em mecânica. Finalmente, o esperado motor turbo deve estrear no novato.

Mas, agora, é hora de falar de interior. Na internet, todavia, fotos mostram a evolução do habitáculo em comparação com o modelo anterior que ganhou linhas mais sóbrias (e retas), dando um ar mais refinado. O volante é novo e o console central está mais suspenso e abriga o freio de estacionamento (eletrônico). Entradas USB e câmbio também dividem espaço, assim como o seletor de modos de condução.

Em relação a equipamentos, é novo o quadro de instrumentos 100% digital com tela de 10,25 polegadas. Já a nova central multimídia fica no meio do painel e tem tela de 10,1″. Levemente voltada ao motorista, tem sistemas como UConnect5 e compatibilidade via Android Auto e Apple CarPlay sem o uso de cabo. Há, ainda, câmera de 360 graus na lista de equipamentos.

Por fora, não espere, enfim, grandes mudanças. Os retoques são sutis. Afinal, como diz o ditado: “em time que está ganhando, não se mexe”. Como já mostrado pelo Jornal do Carro (leia aqui), o modelo terá as mesmas modificações recebidas na China. Tudo foi apresentado, em novembro, durante o Salão de Guangzhou. Como de praxe quando se fala em facelift, tem rodas, grade dianteira e para-choque redesenhado.

Os faróis de neblina têm novas molduras e os principais são um pouco mais estreitos – tudo é iluminado por LEDs. A traseira recebeu apenas retoques no para-choque. As rodas também receberam novo desenho.

Como novidade, o Compass carregará o esperado motor 1.3 turbo com injeção direta de combustível. O câmbio tem dupla embreagem e 7 marchas. Feito na fábrica da FCA em Goiana (PE), o bloco deve ter 7 cv de potência a mais que o chinês – 180 cv contra 173 cv.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2021 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente