Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mirando os americanos

Novo míssil do Irã derruba aviões inimigos a 300 km de distância

Publicado

Foto/Imagem:
Ilya Tsukanov/Via Sputniknews - Foto Reprodução

Engenheiros de defesa iranianos estão trabalhando para aumentar o alcance do sistema de mísseis terra-ar de longo alcance Bavar-373 para 300 km – o suficiente para cobrir a maioria das principais bases militares dos EUA nas imediações da República Islâmica.

“Hoje, criamos a cobertura de defesa aérea necessária em todos os níveis e camadas e, na área de grande altitude, conseguimos testar o sistema Bavar-373 a uma distância de 200 km. Também iniciamos os testes deste sistema a uma distância de 300 km”, disse o comandante da Força de Defesa Aérea do Irã, general Amir Alireza Sabahifard neste domingo, 16.

Sabahifard assegurou que os militares iranianos sabem o que está acontecendo nas bases “inimigas” na região usando sua rede de radares nacionais avançados. “Estamos monitorando os inimigos em suas bases. O alcance de nossos radares é de milhares de quilômetros”, gabou-se o comandante. Além do radar, as tropas da Força Aérea do país contam com modernos equipamentos aéreos, de inteligência, interceptação e combate, acrescentou.

“Nos últimos anos, enfrentamos limitações de armas e sistemas, usando sistemas da Era da Defesa Sagrada”, disse Sabahifard, referindo-se à Guerra Irã-Iraque de 1980-1988. “Mas hoje estamos realizando exercícios usando os melhores equipamentos domésticos na vanguarda da tecnologia [militar] global. E nossos inimigos sabem que hoje somos a potência absoluta de defesa da região”, revelou.

O Irã iniciou o desenvolvimento do sistema de mísseis Bavar-373 em 2010, imediatamente depois que o então presidente russo Dmitry Medvedev congelou a exportação de sistemas de defesa aérea S-300PMU-1 para o país, citando sanções das Nações Unidas. Os S-300 foram entregues em 2015 e 2016. O Bavar-373 foi apresentado pela primeira vez em uma cerimônia em meados de 2016 e introduzido em serviço em 2019. Uma versão de exportação foi apresentada em uma exposição militar em Doha em março passado.

Assim como o S-300, o Bavar-373 usa um radar phased array para rastrear alvos aéreos e mísseis balísticos a médio e longo alcance. Os militares do Irã dizem que o sistema pode detectar alvos aéreos a mais de 300 km, travar a 250 km e destruí-los a uma distância de 200 km e uma altitude de até 30 km. O radar de rastreamento de matriz em fases do sistema é complementado por radares de aquisição e direcionamento de matriz de varredura eletrônica ativa (AESA) em banda S/banda X. O sistema básico pode rastrear 60 alvos de uma só vez e engajar seis deles simultaneamente.

O Bavar-373 também é atualizável, com a mídia iraniana relatando em 2016 que o sistema é compatível com um radar phased array de longo alcance conhecido como Me’raj-4, que pode detectar objetos aéreos e projéteis a uma distância de até 450 km e rastreie até 200 deles simultaneamente.

O Irã desfruta de algumas das defesas aéreas mais densas e sofisticadas do Oriente Médio, com sua gama de sistemas de radar estacionário e móvel de alcance ultralongo, longo, médio e curto, complementados por várias camadas de mísseis terra-ar móveis e estacionários. (SAM), incluindo o Khordad 3 – um sistema de médio alcance que derrubou um drone espião de US $ 220 milhões sobre o Estreito de Ormuz em 2019.

Os Estados Unidos operam quase duas dúzias de bases militares diretamente adjacentes ao Irã, com tropas estacionadas em Omã, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Arábia Saudita, Kuwait e Iraque. O Comando Central das Forças Navais dos EUA – o comando de combate responsável pelas operações dos EUA no Oriente Médio, opera a partir da Naval Support Activity Bahrain, uma base que contém cerca de 9.000 militares e contratados civis dos EUA. Essa base está situada a menos de 250 km do Irã, no Golfo Pérsico.

Publicidade
Publicidade