Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Engasgou-se

OAB rejeita queixa de Alinne contra Notibras por ‘Traíra’

Publicado

Foto/Imagem:
José Seabra, Diretor-Editor

Tomo emprestado este espaço, gentilmente cedido pelo titular da coluna Pontes de Miranda Neto II, para devolver, sem sabor de fel, os beijos (incontáveis) que me foram enviados pela mandriona Alinne Marques.

Os primeiros afagos chegaram quando ela lançou-se pré-candidata à cadeira hoje ocupada pelo doutor Délio Lins e Silva Jr na OAB-DF.  Pediu espaço em Notibras para ajudar a impulsionar a campanha.

Somos um site imparcial, foi a resposta à mensagem do Zap de Alinne Marques. Consequentemente, toda matéria propositiva encaminhada pela assessoria dela, seria editada. Dessa vez foram tantos os beijos, que sobrevivi à perda de fôlego graças a um balão de oxigênio.

Até então meus contatos com Alinne Marques eram virtuais. Chegou o dia, porém, em que ela telefonou-me convidando-me para um almoço em galeteria de Taguatinga, onde estariam seus apoiadores.

Cavalheiro que sou, não declinei do convite. Mas minha presença foi como repórter, não na condição de apoiador. Tanto que paguei o que consumi e retirei-me quando garrafas de refrigerantes começaram a ser substituídas por canecas de chopp.

Pelas circunstâncias do evento, o centro das atenções deveria ser Alinne Marques. Mas a pré-candidata fez questão de apresentar-me a alguns dos apoiadores como “o famoso (coisa que não sou) jornalista José Seabra”.

Jornalista tem memória fotográfica. E eu, do alto dos meus 52 anos e seis meses de profissão, me orgulho da minha. Duas frases de Alinne Marques ficaram particularmente gravadas: 1) que ela acabara de ter garantido o apoio do doutor Esdras Dantas e seu grupo; 2) que Notibras precisava derreter a candidatura da doutora Thaís Riedel, pois com isso, ela, Alinne Marques, receberia o apoio do governador Ibaneis Rocha e derrotaria Délio Lins e Silva Jr.

Essa conversa foi na parte externa da galeteria, quando saí para fumar (morrerei como tabagista) e Alinne Marques foi ao meu encontro.

Sobre a citação do doutor Esdras Dantas, pedi que compartilhasse o contato comigo, para que eu o entrevistasse sobre esse suposto apoio; até hoje Alinne Marques me deve esse compartilhamento. Sobre atacar a doutora Thaís Riedel, sugeri que a assessoria nos encaminhasse provas. Alinne Marques deve até hoje o celular do doutor Esdras e as denúncias que, disse-me, tinha contra a doutora Thaís Riedel.

Mentalmente mandriona, Alinne Marques notificou Notibras e este jornalista na seccional da OAB no Distrito Federal. Se disse ofendida, injuriada e outras cositas más, por ter sido publicada neste espaço informação de que bares Traíra Sem Espinha estariam acrescentando em seus cardápios um prato especial – Traíra Com Espinha. Uma suposta homenagem a ela.

Alinne Marques, que não entende de leis, pediu à Comissão Eleitoral da OAB-DF retratação, exclusão da matéria, não citação dela nos espaços editoriais de Notibras e, pasmem, proibindo que este repórter dela se aproxime fisicamente.

A OAB indeferiu tudo o que Alinne Marques pediu. Se entendesse de leis, ela deveria recorrer ao Poder Judiciário. Mas, como mandriona que é, tem muito o que aprender.

Seu nome, Alinne Marques, continuará a ser publicado em Notibras, mas não com o título de doutora. A próxima citação será em matéria sobre uma ação contra você por injúria, calúnia, difamação, perdas e danos e tantos mais dispositivos que couberem em lei.

Sou jornalista, Alinne Marques. Não gosto de gente que muda de cor como camaleão. Não uso bilis como tinta quando escrevo. Degusto meu vinho com o dinheiro da pensão que recebo como anistiado político.

Por fim, Alinne Marques, saiba que quem teve coragem de encarar general, almirante e brigadeiro na repressão dos recentes anos negros da nossa história, não se permite intimidar com quem se engasga com mingau de aveia.

Publicidade
Publicidade