Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Oposição e os ‘sem nada’ pedem #ForaBolsonaro

Mário Camargo

Mais um pedido de impeachment do presidente da República somou-se a outras ações para tirar Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto. Foi na manhã desta quinta, 21. O texto é coletivo. Tem a assinatura de partidos de oposição, como PT, PCdoB, PSOL, PCB, PCO, PSTU e UP, além de centenas de entidades e movimentos sociais, a exemplo dos sem-terra e sem-teto.

O documento foi protocolado em clima festivo na Mesa Diretora da Câmara. Caberá ao presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM), dar seguimento ao pedido, ou deixar em uma gaveta. Se Maia der andamento ao processo, criando uma comissão especial para analisar o pedido, Bolsonaro será automaticamente afastado do cargo por até seis meses.

Na ação, os signatários acusam o presidente da República de cometer crimes de responsabilidade, atentar contra a saúde pública e arriscar a vida da população pelo comportamento à frente da pandemia do coronavírus.

Segundo Gleisi Hoffmann, presidente do PT, Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao discursar contra o Supremo Tribunal Federal, ao convocar empresários para a “guerra contra governadores” à frente da pandemia do coronavírus e incitar a sublevação das Forças Armadas contra a democracia.

A petista também cita pronunciamentos e atos do presidente durante a pandemia que configuram, segundo ela, crimes contra a saúde pública. No pedido de impeachment, Bolsonaro também é acusado de crimes contra o livre exercício dos poderes constitucionais, contra o livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais, contra a segurança interna do país e contra a probidade administrativa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente